dinheiro
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
refazer

O relator do projeto que institui o voucher de R$ 600 para os trabalhadores informais, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), fez duas mudanças de redação no texto aprovado pela Câmara dos Deputados na última quinta-feira.

Veja quem pode receber o "coronavoucher" de R$ 600 aprovado pela Câmara

Ele incluiu na proposta trabalhadores intermitentes, que prestam serviço por horas, dias ou meses para mais de um empregador, e tornou automática a migração dos beneficiários do Bolsa Família para o novo auxílio emergencial, nas situações em que for mais vantajoso.

Covid-19: rombo nas contas públicas pode ultrapassar os R$ 350 bi, diz governo

Segundo o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), o projeto original deve ser votado pelo Senado ainda nesta segunda-feira com essas mudanças de redação feitas pelo relator, e seguir para a sanção presidencial.

Ficou acertado entre líderes dos partidos que o senador Espiridião Amim (PP-SC) será o relator de um outro projeto a ser apresentado nessa terça-feira para incluir outras categorias no rol de beneficiários do voucher.

Covid-19: "Por favor, não demitam", pede Doria a empresários de São Paulo

Entre elas, deixar claro que motoristas de aplicativos e pescadores também terão direito ao auxílio emergencial.

— Fizemos o acordo na reunião de líderes nesta segunda-feira para evitar atrasar a tramitação da proposta - disse Gomes.

Governo vai incluir trabalhador doméstico na MP trabalhista

O relator entendeu que o texto enviado pela Câmara deixava dúvida se intermitentes poderiam se beneficiar. Também dava a entender que as famílias tivessem que ir à prefeitura pedir para trocar o benefício do Bolsa Família para o voucher. Para evitar que o projeto original retorne à Câmara, emendas de mérito foram rejeitadas.

    Veja Também

      Mostrar mais