CLT
Foto: Último Segundo
A intenção do governo é pagar, durante o período de suspensão do contrato do trabalho, o equivalente ao seguro desemprego

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes , avalia permitir a suspensão temporária dos contratos de trabalho dos setores mais atingidos pela crise causada pelo novo coronavírus, segundo fontes que acompanham as discussões.

Doria determina fechamento de shoppings e academias na Grande SP

A medida seria tomada para evitar demissões em massa. A suspensão do contrato poderia valer três ou quatro meses. Setores como aéreo, bares, restaurantes e cinemas seriam beneficiados com a medida.

Banco norte-americano já prevê retração de 1% do PIB brasileiro em 2020

A intenção do governo é pagar, durante o período de suspensão do contrato do trabalho, o equivalente ao seguro desemprego. A suspensão do contrato de trabalho dá um alívio às empresas durante a crise, além de garantir a manutenção de empregos.

Por isso, essa medida atingiria trabalhadores com carteira assinada. Os técnicos da Economia já fazem as contas do custo da ação.

Guedes promete "cupom" de quatro meses para auxiliar 18 milhões de famílias

Pelos cálculos iniciais, a suspensão do contrato de trabalho poderia atingir cerca de 6 milhões de trabalhadores, com um custo de cerca de R$ 18 bilhões a R$ 24 bilhões.

Para os trabalhadores informais, o Ministério da Economia deve propor a concessão um voucher com valor próximo ao pago pelo Bolsa Família.

    Veja Também

      Mostrar mais