Brasil Econômico

pispasep
Reprodução
O argumento é que o abono não atinge os mais pobres, pois é pago a empregados com carteira assinada

A equipe do Ministério da Economia voltou a estudar restringir o abono salarial a trabalhadores que recebem um salário mínimo. Atualmente, o benefício alcança os que ganham até dois salários. As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Pagamento de abono do PIS/Pasep: veja quem tem direito

A revisão já foi proposta na reforma da Previdência, mas não passou no Senado. O argumento do governo é de que o abono não atinge os mais pobres, pois é pago a empregados com carteira assinada.

De acordo com a pasta, a medida renderia uma economia de quase R$ 20 bilhões em dez anos, dinheiro que o governo pretende usar em outras ações sociais.

Guedes diz estar absolutamente tranquilo com caos global e dólar nas alturas

Uma das hipóteses é bancar novo programa voltado aos mais pobres, o que seria a marca de Jair Bolsonaro na área. Outra parte seria destinada ao Fundeb.

Nas regras atuais, para ter direito ao Abono Salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração média de até dois salários mínimos.

    Veja Também

      Mostrar mais