Gustavo Canuto foi exonerado do cargo de ministro do Desenvolvimento Regional
Wilson Dias/Agência Brasil
Gustavo Canuto foi exonerado do cargo de ministro do Desenvolvimento Regional

Gustavo Canuto foi exonerado nesta quinta-feira (6) do cargo de ministro do Desenvolvimento Regional pelo presidente Jair Bolsonaro. Rogério Marinho vai assumir a pasta.

Marinho deixa o cargo de secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. A troca foi publicada em edição extra do "Diário Oficial da União" desta quinta-feira.


STF julga possibilidade de troca de aposentadoria nesta quinta-feira

Na publicação é informada que a exoneração ocorreu a pedido de Gustavo Canuto. Ele  é especialista em políticas públicas e gestão governamental, carreira vinculada ao Ministério da Economia, e formado em engenharia da computação. 


Ao chegar ao Palácio da Alvorada, na tarde desta quinta-feira (6), Bolsonaro disse que Canuto, que não tem filiação partidária, vai assumir a presidência da DataPrev, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência. 

Você viu?


Novo ministro


Durante a tramitação da reforma da Previdência,  Marinho ficou responsável pela articulação política e pelos esclarecimentos sobre a proposta do governo. Ele foi nomeado por Paulo Guedes para chefiar a Previdência no fim de 2018.


Economista por formação, Rogério Marinho é filiado ao PSDB e foi deputado federal pelo Rio Grande do Norte de 2007 a 2018.


Veja também: Com novo salário mínimo, alíquotas da Previdência de servidores vão mudar; veja

No último ano de seu mandato foi relator na Câmara dos Deputados da reforma trabalhista enviada pelo governo Michel Temer. Nas últimas eleições, em 2018, não se reelegeu para o cargo.


O Ministério do Desenvolvimento Regional uniu duas pastas, os ministérios das Cidades e da Integração Regional, no governo de Jair Bolsonaro. Gustavo Canuto foi nomeado ministro no início do governo, e ficou cerca de 400 dias no cargo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários