A companhia aérea American Airlines foi condenada pelo 1º Juizado Especial Cível de Goiânia
Foto: Divulgação/American Airlines
A companhia aérea American Airlines foi condenada pelo 1º Juizado Especial Cível de Goiânia

A companhia aérea American Airlines foi condenada a indenizar uma cliente em R$ 5 mil por danos morais e materiais devido ao atraso em um voo e extravio de bagagens. A condenação foi pelo 1º Juizado Especial Cível de Goiânia.

Bauducco é condenada a pagar R$ 5 mil a cliente que encontrou lavras em biscoito

A passageira Neide Lacerda ingressou com ação judicial afirmando que, por problemas gerados pela companhia, não conseguiu embarcar em um cruzeiro no Canadá.

A denunciante relatou que comprou uma passagem da American Airlines com destino a Vancouver, no Canadá. No entanto, na data do embarque, a viagem foi cancelada em razão de condições climáticas, e a passageira foi reacomodada em um voo de outra companhia.

Iate de Eike Batista é vendido por R$ 14 milhões em leilão da Lava Jato

Você viu?

Segundo Neide, além do atraso, ela teve as bagagens extraviadas, o que fez que ela perdesse um cruzeiro que já estava agendado no Canadá. A companhia área só entregou as malas à cliente três dias após o acontecido. 

Na decisão, o juiz Élcio Vicente da Silva afirmou que a situação evidenciou “total desprezo aos direitos da consumidora”. Ele também afirmou que “tais circunstâncias certamente causaram grandes transtornos e angústia à demandante, vez que esperava por uma viagem tranquila de férias”.

O juiz analisou o caso e aplicou as Convenções de Varsóvia e Montreal, em relação aos danos materiais, visto que se tratou de serviço de transporte aéreo internacional. Em relação aos danos morais, aplicou-se o Código de Defesa do Consumidor.  Com isso, o magistrado condenou a companhia aérea a pagar a indenização de R$ 5 mil dentro de 15 dias, sob pena de multa. 

A reportagem do iG procurou a companhia aérea para esclarecer a condenação, mas até a publicação desta matéria a empresa não se posicionou. 

*Com informações do TJ-GO

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários