Tamanho do texto

Metade dos quatro blocos em disputa não recebeu ofertas, derrubando a arrecadação projetada pelo governo, que era de mais de R$ 106 bilhões

megaleilão petróleo arrow-options
Pablo Jacob/Agência O Globo
ANP realiza megaleilão do petróleo nesta quarta-feira (6)

O governo leiloou na manhã desta quarta-feira (6) o direito de explorar 4,55 bilhões de barris de petróleo no pré-sal, no chamado excedente da cessão onerosa, que contava com quatro áreas no pré-sal da Bacia de Santos: Búzios, Itapu, Atapu e Sépia. Frustrante, o certame leiloou apenas metade dos quatro blocos e arrecadou abaixo do esperado, levando o dólar a disparar.

Leia também: Bolsonaro e Guedes entregam pacote de medidas econômicas ao Senado; conheça

O Campo de Búzios , que reunia a maior expectativa do leilão, foi o primeiro a ser arrematado, sem ágio, pela Petrobras e as chinesas CNODC Brasil e CNOC. A estatal tem 90% do consórcio e cada uma das chinesas têm 5%. O bônus de assinatura foi de R$ 68,194 bilhões.

Na sequência, foi arrematado o Campo de Itapu , também na Bacia de Santos e pela Petrobras, única a fazer oferta. O bloco custou R$ 1,76 bilhão.

Porém, além do esvaziamento do evento, que levou ao domínio da Petrobras, os dois últimos blocos foram recusados por todos os presentes. Os campos de Sépia e Atapu não receberam ofertas, derrubando a arrecadação com o leilão de cerca de R$ 106 bilhões para R$ 69,9 bilhões.

Após o leilão, o dólar dispara com a arrecadação abaixo da projeção, subindo 2,03% e atingindo R$ 4,074.

"As expectativas do leilão são as melhores possíveis. A primeira grande vitória foi a viabilização desse leilão depois de cinco anos, quase seis anos, nós conseguimos viabilizá-lo em dez meses em um trabalho conjunto do Executivo, do Legislativo principalmente e do Tribunal de Contas da União (TCU)", afirmou  Bento Albuquerque , ministro de Minas e Energia, antes do início do certame que acabou frustrando expectativas.

Leia também: Governo abre mão de poder de veto em privatização da Eletrobras; entenda

Para as empresas, a exploração das áreas leiloadas era sucesso quase garantido, já que as regiões já foram exploradas pelo Petrobras , que confirmou a existência de um grande reservatório. A estatal ficou autorizada a ficar com 5 bilhões de barris de óleo, mas pode haver até o triplo disso. Uma parte desse excedente foi leiloada nesta quarta-feira, mas dois dos quatro blocos não receberam ofertas.