Tamanho do texto

Empresa não reconhecia compra da passagem especial mesmo com o valor sendo descontado da fatura do cartão da cliente; companhia ainda pedia que uma nova compra fosse feita, cobrando um valor atualizado da tarifa

voo latam arrow-options
shutterstock
Latam teria descontado o valor da passagem na fatura da cliente, mas não reconhecia a compra

Uma professora de Maringá, no Paraná, identificada apenas como Damaris, precisou pedir ajuda no Twitter para conseguir fazer com que a companhia aérea Latam  a notasse e reparasse um erro para que ela conseguisse realizar o sonho do filho autista de ver um show no Rock in Rio.

Leia também: Por que tantas companhias aéreas enfrentam dificuldades no Brasil

Francisco tem cinco anos e é autista . Ele e a mãe são fãs da cantora pop Pink e estavam animados com a possibilidade de conseguirem assistir ao show dela no Rock in Rio , festival que acontece no Rio de Janeiro.

Por conta da condição de Chico, a passagem aérea acompanha um formulário padrão de informações médicas para viagens aéreas (MEDIF), que possibilita um desconto para o acompanhante. No entanto, esse tipo de bilhete só pode ser adquirido por telefone.

Ao ligar para comprar o voo pela Latam, Damaris conta em sua conta na rede social que o valor estava cotado em R$ 801,00 e com taxas e juros sairia pouco mais de R$ 900. O problema aconteceu no momento de efetuar a compra: após passar todos os dados do cartão e ter o valor descontado em sua fatura, a ligação caiu.

Sem receber retorno da companhia aérea, ela mesma voltou a ligar e explicou aos atendentes a situação. A informação era de que a compra não havia sido efetuada e que a empresa estornaria o valor que teria sido descontado. A atendente disse que era preciso fazer uma nova compra, mas o valor da passagem havia aumentado para R$ 830. Damaris não aceitou e pediu para comprar no valor da cotação original, como resposta, ela teve a ligação interrompida.

“Liguei mais 13 vezes. A ligação caia em todas. E, no final, a passagem estava cotada em mais de R$ 1.200”, conta ela.

A consumidora então partiu para o SAC da Latam e um atendente prometeu que o problema seria resolvido em 48 horas. Mas na quarta-feira (25) recebeu um e-mail informando que a passagem não foi comprada por problemas no cartão de crédito - sendo que o valor da compra que a empresa não reconhecia, continuava constando em sua fatura.

Leia também: Em 2018, aéreas faturaram R$1  bi com cobrança de bagagem e marcação de assentos

Final feliz, depois de muito estresse e retweets

A história contada no Twitter recebeu mais de 5 mil curtidas e 4 mil retweets até chegar à Latam. Damaris conta que a empresa ligou na noite quinta-feira (26) e prometeu honrar o valor original e dar prioridade ao caso de Francisco.

Procurada, a Latam informa que "lamenta a dificuldade encontrada pela passageira e ressalta que está em contato com a cliente para solução do caso".