Tamanho do texto

Empresa responsável pela gestão do condomínio diz que advertência ocorreu por reclamações de vizinhos e descartou multas: "foi um mal entendido"

Após dias e noites cuidnado dos filhos gêmeos de dois anos e meio com pneumonia, a dentista Luciana Krull foi advertida pelo condomínio onde mora em Mesquita, região metropolitana do Rio de Janeiro, por excesso de barulho.

Luciana Krull e os filhos gêmeos arrow-options
Reprodução facebook.com/luciana.krull
Luciana Krull e os gêmeos Lucas e Gabriel



Ela recebeu, na última terça-feira, um e-mail da gestora do condomínio dizendo que os vizinhos estavam reclamando de "choros e gritos de crianças constantemente antes das 7h" e que "a referida prática é vedada pelas regras de conduta e boa convivência entre os condôminos".

Tim é processada pela Secretaria do Tesouro por vazamento de dados de clientes

“O que esperam que eu faça? Tampem a boca dos meus filhos? Os amordacem? Ninguém nos oferece ajuda, ninguém se coloca no nosso lugar... Empatia, será que sabem o que isso significa?”, afirmou Luciana em seu desabafo no Facebook, depois de receber a notificação.

A postagem tinha mais de 3.000 comentários e 1.500 compartilhamentos na tarde desta segunda-feira (23).

Cervejaria se manifesta contra LGBT e “não teme perder clientes por isso”

Segundo a dentista, os dois filhos “recentemente foram diagnosticados com pneumonia , tossiam a noite até vomitar, tiveram otite, bronquite... Precisaram tomar antibiótico por 10 dias, corticóides que causam irritação e alteração de humor”, explicou na rede social.

e-mail recebido pela mãe arrow-options
Reprodução facebook.com/luciana.krull
Reprodução do e-mail publicado por Luciana Krull em rede social



O mensagem foi enviada por uma funcionária da gestora e síndica do condomínio, a BMC Gestão Predial. A diretoria da BMC, porém,  informa que “houve um mal entendido”.

Segundo a gestora, a advertência foi enviada por insistência dos vizinhos que não apenas solicitaram a advertência como cobraram uma solução da síndica.

Empresa se recusa a fazer convite de casamento gay e vence causa na Justiça

“Se soubéssemos que se tratava de dois bebês  e ainda mais com pneumonia, tentaríamos conversar com os vizinhos e não enviaríamos a mensagem”, afirma uma representante da BMC, que pediu para não ter o nome divulgado.

Segundo a BMC, o problema foi resolvido por uma atitude da própria Luciana. “Muito gentilmente, a Luciana retirou as crianças do quarto onde tem mais reverberação e passou para outro”, afirmou.

Controle

Para o advogado e presidente da  Associação dos Condomínios Residenciais e Comerciais  (Acresce), Adonilson Franco, o regulamento interno não justificaria a advertência dada a Luciana.

"O regulamento interno disciplina a convenção do condomínio e é direcionado para os casos sobre os quais há controle . Nesse caso, muito claramente, a mãe não tinha qualquer controle sobre o choro das crianças. E ainda tem o agravante que elas estavam doentes", avalia Franco.

O advogado ainda salienta que a jurisprudência , em casos em que a Justiça é acionada para resolver questões em condomínio, tem priorizado o direito coletivo e não o direito individual. "No caso dessa mãe, o direito individual que é o de solicitar silêncio absoluto entre 2h e 7h não deve ser superior a tolerância com a presença de crianças˜, explica Franco.


Leia a íntegra do desabafo de Juliana Krull no Facebook

DESABAFO de uma mãe indignada! COMPARTILHEM POR FAVOR!

Gente,

tenho gêmeos que estão com apenas dois anos e seis meses, que recentemente foram diagnosticado com pneumonia, tossiam a noite até vomitar, tiveram otite, bronquite... Precisaram tomar antibiótico por 10 dias, corticóides que causam irritação e alteração de humor... E acabo de receber uma NOTIFICAÇÃO DE ADVERTÊNCIA DO CONDOMÍNIO por choro de criança!

O que esperam que eu faça? Tampem a boca dos meus filhos? Os amordacem?

Ninguém nos oferece ajuda, ninguém se coloca no nosso lugar... Empatia, será que sabem o que isso significa?

Mas, com certeza, acham que não estamos os educando “adequadamente”, que não estamos sabendo criá-los!

Gente, que mundo é esse ?

E o pior é que quem reclamou também tem filho pequeno.

Mas não vou me calar. Espero que outras pessoas, assim como eu, também achem isso um absurdo!

Mais empatia por favor!

Não vai demorar muito e vão querer proibir crianças no restaurante, no avião, na igreja...

#indignada

BMC Gestão Predial


    Leia tudo sobre: Facebook