Brasil Econômico

O Procon-SP orienta sobre os cuidados ao comprar nas promoções da Semana do Brasil , iniciativa do Governo Federal para incentivar descontos em lojas físicas e virtuais de diversos segmentos, durante o período de 6 a 15 de setembro.

Começa nesta sexta a Semana do Brasil, espécie de 'Black Friday verde-amarela'

Recomenda-se que o consumidor faça uma lista do produto ou serviço que precisa ou deseja e estipule um limite de gasto , evitando assim gastar mais do que o previsto. Importante também fazer uma pesquisa de preços por meio de aplicativos e sites de comparação de preços.

Observar o prazo de entrega e informar-se antecipadamente sobre a política de troca da empresa são atitudes que ajudam a evitar problemas.

compra com smartphone
shutterstock
Procon-SP orienta a tomar cuidado com ofertas recebidas por e-mail e redes sociais, pode ser golpe


É bom evitar clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais , fazendo sempre a consulta da página oficial da loja, de preferência digitando o endereço do site.

Entenda: Governo negocia com o varejo por 'Black Friday verde-amarela' em setembro

Os produtos expostos nas vitrines devem apresentar o preço à vista e, se vendidos a prazo, o total a prazo , as taxas de juros mensal e anual, bem como o valor e número das parcelas.

Qualquer produto, nacional ou importado, deve apresentar informações corretas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além dos riscos que possam apresentar à saúde e segurança dos consumidores.

Comércio comemora aprovação da MP da liberdade econômica

Nas compras feitas em sites, após escolher o produto ou serviço, o consumidor deve verificar se o preço será alterado no carrinho virtual ou se o valor do frete é muito mais alto que o habitual.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor , em compras feitas fora do estabelecimento, o consumidor tem 7 (sete) dias para “se arrepender”, cancelar a compra , devolver o produto e pedir o dinheiro de volta (o prazo passa a contar da data da compra ou da entrega do produto).

O site do Procon-SP tem uma  lista de sites não recomendados . Essas empresas não são encontradas ou não respondem às notificações do Procon-SP. O órgão é vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo, mas as dicas servem para consumidores de todo o Brasil


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários