Tamanho do texto

Na hora de escolher o modelo de currículo é preciso pensar no perfil da vaga e da empresa. Confira modelos desenvolvidos por especialistas da área

currículo arrow-options
shutterstock
Em caso de dúvidas sobre o modelo do currículo, é melhor não arriscar e optar pelos formatos clássicos

Depois de cursar dois anos de engenharia civil, Valesca Sales se sente pronta para encarar seu primeiro estágio . Mas, ao dar o primeiro passo para se iniciar no mercado de trabalho, a jovem de 20 anos já se deparou com um desafio : “Nunca sei como escolher o modelo de currículo certo”, admite.

Leia também: Jogo dos 7 erros: faça o teste e veja se você sabe como montar um currículo

Por ser o primeiro contato do candidato com o recrutador, eleger um modelo de currículo visualmente adequado pode ser um fator determinante para criar uma boa impressão e despertar interesse para continuar participando do processo seletivo. Porém, saber fazer isso nem sempre é uma tarefa simples.

Para acertar na hora de escolher qual formato adotar, a gerente de treinamentos do Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac) Flávia Teixeira aconselha o candidato a fazer uma análise sobre o perfil  que sua profissão ou vaga que está buscando possui.

“No caso de um alguém da área administrativa, o ideal é fazer um currículo tradicional , organizado de forma clara e objetiva. Já um profissional de design, é legal ser criativo no layout para deixar o documento mais atrativo”, afirma.

Outra orientação, é pesquisar a respeito da empresa para qual pretende trabalhar.

“Valorizo quando vejo um candidato demonstrar que conhece a empresa. Percebo muita gente procurando oportunidade no ‘atacado’, o que é até normal diante da situação de desemprego em que vivemos, mas  ganha pontos  quem sabe exatamente o que a companhia procura”, explica Guilherme Maynard, gerente da Prepara Cursos.

Segundo ele, conhecendo as diretrizes da organização, é possível saber se ela é conservadora ou contemporânea, por exemplo, e escolher a abordagem a ser utilizada que mais se encaixa no perfil. Por isso, o mais indicado é fazer um currículo personalizado para cada vaga que vai concorrer.

Se ainda assim a dúvida ainda persistir, os especialistas são unânimes: prefira um layout simples e padrão . Com fontes clássicas, letras em tamanho 12, na cor preta e papel branco. Para facilitar, a Prepara Cursos e a Cebrac disponibilizaram modelos que podem ser baixados e preenchidos de acordo com suas competências. (Clique nas imagens abaixo para fazer o download do currículo )

currículo arrow-options
Reprodução/Cebrac
Modelo de currículo elaborado pela Cebrac. Clique na imagem para baixar
currículo arrow-options
Reprodução/Prepara Cursos
Modelo de currículo elaborado pela Prepara Cursos





Vale por foto?

A regra também vale quando o assunto é foto no currículo . Se a vaga não pede e o candidato não sabe se deve ou não adicionar, é melhor não arriscar.

Contudo, se para o profissional, vincular sua imagem ao seu perfil for um jeito interessante de se “vender”, é importante escolher um retrato que demonstre qualidades admiradas pela empresa, como profissionalismo e organização.

“Enxergo com bons olhos currículos com foto , desde que a imagem seja condizente com a função que o candidato busca. É necessário também ser bem feita, sem um ambiente bagunçado de cenário, de preferência com uma cor sólida ao fundo”, recomenda Flávia Teixeira.

Ela ressalta que a pessoa precisa estar com uma postura que remeta seriedade e comprometimento. “Nada de colocar uma foto com cachorro, filho, marido ou na praia”, explica a especialista.

Leia também: Seu currículo é avaliado em 8 segundos; saiba quais palavras podem te ajudar

Modelos estratégicos para cada perfil

mulher mexendo no computador arrow-options
Divulgação
Escolher um modelo de currículo que valorize seu perfil profissional é fundamental para se destacar



E o conteúdo?

Superada a etapa de escolher o design do documento, é hora de saber quais informações merecem ser mencionadas.

“Sempre que consulto modelos de currículo vejo que há um campo onde as pessoas costumam falar sobre suas experiências anteriores . Como o estágio seria meu primeiro emprego, nunca sei o que fazer para não deixar esse campo em branco”, comenta Valesca.

Apesar de haver padrões de temas que devem constar no currículo , dependendo do perfil do candidato, esses tópicos podem - e devem - ser adaptados. Confira as dicas dos especialistas.

  • Jovem aprendiz e estagiário

Jovens que estão estudando podem substituir o campo onde ficaria o histórico profissional por um tópico que descreva experiências ou vivências anteriores, como cursos complementares, trabalhos voluntários ou projetos desenvolvidos no ambiente acadêmico, que renderam habilidades a serem aproveitadas pela empresa.

“Às vezes, o empregador está mais interessado nas habilidades pessoais do que no curso do estudante”, fala Maynard. No caso de cursos complementares, uma maneira de se destacar é descrever o que aprendeu com o curso e que poderia agregar ao trabalho.

  • Primeiro emprego

Semelhante ao jovem que quer iniciar a vida profissional, quem não teve nenhuma experiência anterior e não está estudando, pode aproveitar para ressaltar características pessoais que sejam interessantes para a vaga.

“Habilidades comportamentais como ser comunicativo e trabalhar bem em equipe, por exemplo, são pontos positivos”, sugere Teixeira. Um campo com o título “Qualificações” com um texto sobre o perfil do candidato pode ser uma boa saída para preencher o currículo.

  • Profissional pleno

Geralmente esse tipo de candidato já tem alguma experiência e começa a formar sua carreira, seguindo uma área de atuação específica. Escolher um modelo que seja possível criar um espaço para descrever competências em ocupações anteriores e cursos que poderiam agregar à vaga é um diferencial.

Construir um texto no campo objetivo que fale um pouco de como o candidato poderia colaborar com a empresa a partir de suas qualificações é outra dica valiosa.

  • Profissional sênior

Nesses casos, como as experiências anteriores costuma ter muitas informações é preciso tomar cuidado com o tamanho do currículo . Especialistas aconselham que o documento tenha, no máximo, duas laudas.

Leia também: LinkedIn, e-mail ou sites? Qual a melhor plataforma para enviar um currículo?

A gerente de treinamentos do Cebrac aconselha que o candidato avalie bem o que realmente é relevante para a vaga que está sendo disputada.

“Não adianta colocar um curso que fez 20 anos atrás de mecânica e estar se candidatando para um cargo de gerência no setor imobiliário. Deixe esse tipo de informação para citar na entrevista , caso seja interessante", ensina Flávia Teixeira.