Tamanho do texto

De funcionário a empresário de sucesso, dono de empresa de tecnologia dá dicas de como ganhar dinheiro na internet: esforço e estudo estão entre elas

marcio motta arrow-options
Filipe Abras/Monetizze/Divulgação
Márcio Motta trabalhou por dois anos de madrugada para desenvolver a Monetizze, empresa de tecnologia que une produtores e afiliados na internet

Ideias que podem render R$ 1 milhão existem, mas muitas vezes a diferença entre o sucesso e o fracasso está no “fazer acontecer”.

A  história de Márcio Motta, 40, é um exemplo. Ele deixou de dormir, investiu de madrugada  em seu projeto, e hoje é dono da Monetizze, empresa de tecnologia que transaciona R$ 100 milhões por mês em seu sistema de pagamento para e-commerces.

Desistir jamais? Empresário abriu mão de lojas e hoje fatura R$ 600 milhões

Até 2013, Márcio tinha um emprego, mas naquele ano resolveu criar um software que iria garantir a sua independência financeira . “Nunca tive dinheiro de família, não concluí faculdade. Trabalhei 10 anos em uma empresa como programador”, relata.

Ele acreditava no projeto, mas como tinhas contas para pagar, trabalhava 8 horas como empregado e programava de madrugada. “Por dois anos a minha rotina foi chegar em casa do serviço, programar, dormir, acordar 3h da manhã, programar mais e sair para o emprego”, conta.

O software ficou pronto em 2016 e Márcio precisou de mais um ano investindo e insistindo na nova empresa. “Minha frase, sobre o sucesso, sempre foi: não é questão de se, mas quando ”, afirma.

Como ganhar dinheiro na internet? Veja dicas de um milionário do mercado digital

Aos poucos, ele foi vencendo os obstáculos. “A maior dificuldade foi me ver obrigado a ser empresário. Porque antes eu era programador, não empresário. Tive que estudar muito para aprender a lidar com fornecedores, impostos e trabalhar na lei”, conta.

Após três anos de investimento, a empresa prosperou e o faturamento permitiu a Márcio não apenas pedir demissão como comprar a empresa onde trabalhava.

“Em 2017 o negócio deslanchou, foi quando ele larguei meu emprego e comprei a empresa onde trabalhava. Isso aconteceu porque eu percebi que precisava de estrutura rápido, um administrativo, equipe, contabilidade, e isso já estava tudo pronto lá”, descreve.

Márcio não informa o faturamento da empresa, mas também não esconde que a partir desse momento  garantiu sua independência financeira. “Minha renda pessoal cresceu 15 vezes. Foi nesse momento que eu percebi que tinha dado certo”, relata.

Dicas

marcio motta e equipe arrow-options
Filipe Abras/Monetizze/Divulgação
Márcio Motta e a equipe da Monetizze: a empresa realiza mais de 4 milhões de vendas por ano na internet


A história de Márcio já é uma aula por si, mas o empresário reflete sobre como alcançar o sucesso . “Tem que ter resiliência, não existe fórmula mágica, tem que se esforçar, se esforçar ao máximo, para depois colher o resultado e ter tranquilidade”, diz.

“Correr atrás", também é uma constante no discurso de Márcio. "Eu estudava, buscava informação na internet, via vídeos no Youtube , conversava com advogados e contadores”, relata.

“Uma dica que eu dou, se você tem uma dúvida de como fazer, não faz. Estuda primeiro, consulta um profissional. Um erro pode gerar uma multa que vai fazer a empresa fechar”, alerta o empresário.

Veja também: Confiança do empresário da construção sobe 2,6 pontos em julho

A Monetizze foi uma das primeiras empresas brasileiras a investir no sistema de afiliados . O software que Márcio criou nas madrugadas é uma plataforma de pagamento, mas ela une duas pontas: produtores e afiliados.

Os produtores são aquelas pessoas que têm um produto para ser vendido na internet, seja ele físico ou digital. Já os afiliados são os empreendedores que vendem esses produtos na internet, via lojas virtuais, market places em conjunto com estratégias de marketing digital.

Segundo Márcio, a Monetizze tem hoje 1 milhão de produtores e afiliados utilizando o sistema. “A gente realiza entre 4 e 5 milhões de vendas por ano”, conta.

Mas explicar o negócio, que era muito novo há seis anos, para as autoridades fazendárias, não foi simples. O empresário relata que chegou a escrever uma carta para a prefeitura explicando como o novo negócio deveria ser taxado.

“Nem a prefeitura sabia como me cobrar os impostos . Conversei com cinco contadores para me orientar e em seguida escrevi uma carta para a prefeitura. Eles acataram (as sugestões)”, relata.

Além do sucesso dos sócios, a Monetizze também gera bons negócios para outras pessoas. “Temos afiliados que ganham R$ 10 mil por mês, e temos outros que chegam a faturar R$ 100 mil mensais”, afirma Márcio.

Mas ele faz outro alerta. “Ter tranquilidade não significa parar de trabalhar.  Já vi afiliado que trabalhou muito, ficou rico, se acomodou e parou de ganhar dinheiro. Aí depois tem que começar do zero de novo”, pondera o empresário. “Tem que continuar insistindo”, conclui.

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo