Tamanho do texto

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2019, o Brasil já soma mais de 351 mil novas vagas de trabalho; agropecuária foi o setor que mais contratou

carteira de trabalho
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
No acumulado dos cinco primeiros meses de 2019, segundo o Caged, o Brasil já soma 351.063 empregos formais criados

Foram criados 32.140 empregos formais em maio, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (27). Esse foi o pior resultado para o mês desde 2016, quando foram fechadas 72.615 vagas de trabalho com carteira assinada.

O saldo positivo é resultado de 1.347.304 contratações e 1.315.164 demissões. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2019, o Brasil já soma 351.063 empregos formais criados. Nos 12 meses encerrados em maio, o saldo é positivo em 474.299 vagas de trabalho.

Segundo o  último levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,5% em abril, atingindo 13,2 milhões de brasileiros. O número é 0,2 ponto percentual menor do que o registrado no mês anterior, quando o índice chegou a 12,7%.

Recorte por setor

Segundo divulgado pelo Ministério da Economia, foram registrados novos empregos com carteira assinada em cinco dos oito setores da economia. A agropecuária obteve o melhor desempenho, com mais de 37 mil novas vagas de trabalho, enquanto o comércio ficou na última posição, com saldo negativo na casa dos 11 mil.

Leia também: Banco Central reduz previsão de crescimento da economia para 0,8%

Confira os números da geração de empregos formais por setor:

Agropecuária: 37.373
Construção Civil: 8.459
Serviços: 2.533
Administração pública: 1.004
Extrativa mineral: 627
Serviços Industriais de Utilidade Pública: -415
Indústria de transformação: -6.136
Comércio: -11.305