Brasil Econômico

impostossauro, mascote do Dia Livre de Impostos
Reprodução
Impostossauro é o mascote do Dia Livre de Impostos, que acontece nesta quinta-feira e oferece descontos

Os lojistas de 19 estados, 142 municípios e 2375 postos de comércio oferecem, durante toda esta quinta-feira (30), o Dia Livre de Impostos. Criada para manifestar a insatisfação do brasileiro com a tributação abusiva que limita o poder de consumo da população, a iniciativa oferece descontos de até 70%.

Leia também: Brasileiros já pagaram R$ 1 trilhão em impostos em 2019

No Dia Livre de Impostos, em que empresas e associações de comerciantes colocam à venda produtos retirando a parte relativa a tributos cobrados por entes públicos federais, estaduais e municipais, o mascote da iniciativa, Impostossauro , chama a atenção. A Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas (CNDL) lista os estabelecimentos participantes e apresenta um dinossauro preso que faz referência aos impostos que assustam os brasileiros.


A mobilização visa a chamar a atenção de cidadãos, do setor econômico e de autoridades para problemas do sistema tributário brasileiro, como o grau de incidência de impostos , a complexidade das taxas cobradas e a falta de transparência nessas modalidades de arrecadação.

Em Brasília, por exemplo, a adesão envolveu postos de gasolina, cinco shoppings, redes de farmácia, restaurantes, firmas de produtos para animais e comercializadoras de brinquedos. A lista de todos os participantes pelo Brasil pode ser vista no site da iniciativa .

De acordo com pesquisa feita pela CNDL, 74% dos consumidores entrevistados não procuram saber o quanto pagam de imposto. Apenas 26% vão atrás da informação, em práticas como a conferência da nota fiscal. Desde 2013, é obrigatório discriminar nas notas fiscais a parcela aproximada referente aos tributos de um determinado bem ou serviço. Outro objetivo do Dia Livre de Impostos é informar e procurar incentivar a transparência.

Além disso, a pesquisa ouviu micro e pequenos empresários sobre o nível de conhecimento dos encargos tributários em suas atividades. Dos entrevistados, metade não sabia dizer quanto do faturamento ia para o pagamento de impostos, 31% relataram ter uma noção aproximada e 14% afirmaram conhecer esse percentual.

Leia também: Economia brasileira recua 0,2% no primeiro trimestre, aponta IBGE

Entre essa amostra de empreendedores, 65% defenderam uma reforma tributária no País. A avaliação de 90% foi de que o sistema tributário é injusto. Entre os consumidores ouvidos, 95% avaliaram a taxação de atividades comerciais no Brasil como pouco transparente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários