Brasil Econômico

Deputada federal Tabata Amaral
Reprodução/Instagram
Para Tabata Amaral, é difícil entender que partidos e parlamentares se posicionem contra reforma da Previdência


Membro do PDT, partido oficialmente posicionado contra a reforma da Previdência , a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) tem uma ideia contrária à do próprio partido. Em entrevista ao Estadão, ela disse sentir “uma tristeza muito grande” ao ver parlamentares contra a mudança no sistema de aposentadorias.

“Eu não consigo entender. Quem é progressista, quem tem a luta social como algo do sangue mesmo, como que essas pessoas não se posicionam contra a desigualdade que é perpetuada pela Previdência?”, questionou Tabata Amaral ao jornal.

Segundo ela, sua posição diferente da de seu partido tem origem na desigualdade. “Nossa Previdência leva dinheiro de quem tem menos para quem tem mais, perpetua desigualdades. Essa é a minha discordância da esquerda”, explicou.

A deputada disse, ainda, que a não realização de uma reforma da Previdência é algo problemático e "grave", mas ressaltou que é preciso aprovar um texto justo. Amaral criticou alguns pontos apresentados na proposta de nova Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL), como a mudança no Benefício de Prestação Continuada (BPC), na aposentadoria rural e de professores e a falta de detalhes sobre o regime de capitalização proposto.

Leia também: Joice questiona tempo de aposentadoria de professores e recebe críticas

Apesar dos pontos que considera ruins levantados, Tabata Amaral afirmou que a discussão sobre idade mínima, alíquitoas progressivas e combate a privilégios são boas.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários