Onyx Lorenzoni, ministro da casa civil
Agência Brasil/Valter Campanato
Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil

O ministro da Casa Civil,  Onyx Lorenzoni , afirmou neste domingo, após um encontro com o presidente Jair Bolsonaro, que mantém a previsão de que a reforma da Previdência será aprovada na Câmara ainda no primeiro semestre.

Leia também: Bolsonaro defende reestruturação da carreira militar: “Classe maravilhosa”

Onyx elogiou os membros da comissão especial que vai debater a proposta, instalada na última quinta-feira. Depois, o texto da reforma da Previdência precisa ainda passar pelo plenário. 

"Eu mantenho a previsão, sim, por duas razões muito importantes. Primeiro, o cara lá de cima está sempre com a gente. Segundo, porque pelos nomes que a gente viu lá na comissão especial, são nomes de muita qualidade, tanto o relator quanto o presidente", disse o ministro na saída do Palácio da Alvorada..

"Os membros, as bancadas colocadas lá, parlamentares, muitos com muita experiência, outros que chegam... acho que nós vamos conseguir, sim, trabalhar isso, porque o projeto da Nova Previdência não é para o governo Bolsonaro, é para o país Brasil. O Brasil é que precisa dele", continuou.

Na quinta-feira, o líder do PSL na Câmara Delegado Waldir (GO), afirmou que prever que a votação ainda no primeiro semestre seria "excessivamente otimista".

Onyx Lorenzoni com o presidente Jair Bolsonaro
Carolina Antunes/PR
Onyx Lorenzoni com o presidente Jair Bolsonaro

Onyx minimizou as críticas a respeito da falta de articulação do governo, dizendo que as ações de Bolsonaro são vistas com desconfiança desde a campanha eleitoral.

Leia também: Bolsonaro diz que reforma da Previdência não pode ser "desidratada"

"Sempre foi assim, né? Não vai dar para ganhar a eleição, não tem tempo de televisão, não vai fazer a transição direito, não vai encurtar os ministério... E a gente vai fazendo, a gente vai trabalhando. A gente tem um princípio que é muito dele, que é falar pouco, trabalhar muito e colher resultados", disse.

O ministro afirmou que o principal tema da sua conversa com Bolsonaro foi a medida provisória que ele apelidou de "MP da liberdade econômica", que deve ser assinada nesta semana pelo presidente. Sem entrar detalhes, Onyx afirmou que a ideia é "facilitar a vida das pessoas".

"É simplificação. Tem um principio constitucional que vamos descrever e enfatizar nessa medida provisória. Desde que o Brasil é Brasil, sempre que o cidadão chega diante do governo para fazer qualquer coisa é aquele monte de atestado, fotocopia e autorização", disse.

Leia também: Governadores do Sul e Sudeste defendem Previdência, mas pedem alterações

"Vamos criar, um trabalho que foi gestado lá no Ministério da Economia, está sendo trabalhado por vários ministérios, e provavelmente na terça deve estar pronto para o presidente assinar. É para facilitar a vida das pessoas, para abrir seu negócio, para trabalhar, para produzir renda, gerar emprego. É nessa linha. Os detalhes vão vir lá na data", finalizou Onyx

Qual sua opinião sobre a reforma da Previdência ? Comente abaixo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários