Tamanho do texto

Balanço entre demissões e contratações registrados nos três primeiros meses deste ano revela lista liderada, em número de municípios, por São Paulo e Santa Catarina

carteira de trabalho agencia fila desemprego cidades que mais contrataram
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Brasil teve saldo positivo em 179 mil vagas comparando-se contratações e demissões em 2019

Com mais de 4,1 milhões de contratações, o saldo de empregos no Brasil em 2019 foi positivo nesse primeiro trimestre, com uma margem de 179.543 vagas de trabalho com carteira assinada (contra pouco mais de 3,9 milhões de demissões). Seja por reposicionamento de mercado ou por fazer parte do grande contingente de desempregados no país, quem busca um novo posto deve ficar atento aos municípios que mais contrataram neste ano. A lista é liderada pela cidade de São Paulo.

Leia também: Funcionário debocha de currículos recebidos para seleção e é demitido

No caminho inverso ao que se registra em capitais como Rio de Janeiro e Fortaleza, em que os saldos são os mais negativos do país , com o maior índice de desligamentos, as capitais Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF) completam o top 5 cidades que mais contrataram em 2019, junto ao município de Joinville, em Santa Catarina.

No total de municípios brasileiros, 55,6% deles apresentam saldo positivo, ou seja, mais contrataram do que demitiram. Outros 6,4% apresentaram variação zero na criação de empregos e 2145 cidades encolheram o número de postos de trabalho. A maior concentração de geração de empregos está localizada na Região Sul do país. Em números absolutos, parcela expressiva dos novos contratos foram firmados no estado de São Paulo.





Há uma tendência?

Segundo o Ministério da Economiao saldo negativo registrado em março (-43,2 mil) não reflete uma tendência; o governo atribui o resultado a uma antecipação de contratações para o mês de fevereiro – que em 2019 não teve Carnaval – e uma concentração atípica das demissões em março, o que teria gerado tendências opostas entre os dois meses.

Leia também: Brasileiros já pagaram R$ 800 bilhões em impostos em 2019; compare com 2018

Os dados da Caged também revelam o comportamento do mercado em 2019, com o comércio sendo a área mais afetada por desligamentos (88,3 mil); por outro lado, o ramo de serviços é o que tem maior saldo positivo, com 170,7 mil novas oportunidades concretizadas.