Tamanho do texto

Em vídeo publicitário, a jovem de 22 anos, que é funcionária da empresa, diz ter acumulado patrimônio de R$ 1,042 milhão após três anos investindo

Conar abriu representação contra Empiricus por propaganda de Bettina, que viralizou
Divulgação
Conar abriu representação contra Empiricus por propaganda de Bettina, que viralizou

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu uma representação ética contra anúncios veiculados pela empresa Empiricus Research no YouTube. A ação foi tomada após um vídeo publicitário que mostra Bettina Rudolph, funcionária da empresa, ter viralizado na internet.

Leia também: Apesar da enxurrada de críticas, Bettina diz: 'Consegui meu objetivo'

"Oi. Meu nome é Bettina , eu tenho 22 anos e 1 milhão e 42 mil reais de patrimônio acumulado." Assim começa o anúncio, que ainda mostra a jovem dizer que as pessoas estranham o feito dela, mas que seria algo possível e simples de ser conquistado. Segundo ela, seguindo os mesmos passos, o resultado para qualquer outra pessoa será o mesmo.

"O que eu fiz não é nenhum segredo, eu vivo falando por aí, para todo mundo: eu comprei ações. Na Bolsa de Valores. Não foi sorte, eu não herdei uma bolada nem ganhei na loteria. Comecei com 19 anos e R$ 1.520. Três anos depois, tenho mais de R$ 1 milhão. Simples assim", diz a jovem milionária.

Segundo o Conar, "numerosas denúncias de consumidores" motivaram a abertura do processo contra a Empiricus . Segundo o órgão, as queixas caem sobre a "veracidade das afirmações contidas nos vídeos, prometendo, sem maiores explicações, rentabilidade elevada para investimentos financeiros".

A representação foi aberta contra outros anúncios da empresa, além do vídeo que viralizou, em que Bettina começa se apresentando e citando o patrimônio acumulado em três anos. Os anúncios "Dobre seu salário em tempo recorde", "+251 todos os dias na sua conta", "Receba todo mês R$ 1.823,53 de aluguel", "Milionário com ações" e "O dobro ou nada" também sofreram queixas com alegações similares.

O Conar  explicou que um dos integrantes do conselho de ética está sendo nomeado para relatar o caso, enquanto a empresa é comunicada formalmente da abertura da representação, para, então, ter tempo para a apresentação de defesa.

Em nota, a Empiricus disse lamentar a ação, acrescentando que ainda não foi comunicada sobre a representação e que respeita o Conar, mas que não é associada ao órgão. "A Empiricus lamenta que seu trabalho de educação financeira, que possibilita que os brasileiros aprendam e usufruam de uma ampla diversidade de aplicações que podem aumentar os seus rendimentos, seja alvo de uma representação. A comunicação da empresa replica o modelo amplamente disseminado de publicidade de empresas de publicações financeiras dos Estados Unidos, país onde o acesso a produtos financeiros é democratizado e amplamente desbancarizado", disse a nota da empresa.

O que é o Conar e o que pode acontecer com a Empiricus após 'caso Bettina'

Conar não pode aplicar multas a Empiricus por vídeo de Bettina
Divulgação/Empiricus
Conar não pode aplicar multas a Empiricus por vídeo de Bettina

O Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária tem a atribuição de abrir processos a partir de denúncias de consumidores, autoridades, anunciantes, dos seus associados ou ainda formuladas pela própria diretoria em relação a anúncios publicitários veiculados em diferentes mídias.

As medidas do Conar não têm força de lei e, por consequência, o conselho não pode determinar multas. No entanto, as decisões recomendando alterações ou retirada da propaganda do ar costumam ser atendidas pelos anunciantes e agências de publicidade.

O órgão informa que desde a sua fundação, em 1978, já instaurou mais de 9 mil processos éticos, que nunca foi desrespeitado pelos veículos de comunicação e que "nas raras vezes em que foi questionado na Justiça, saiu-se vitorioso". Se a denúncia tiver procedência, o Conselho de Ética do órgão recomenda aos veículos em que o anúncio estiver associado a suspensão da exibição da peça ou a sugestão de correções à propaganda. O Conar tem o poder de advertir anunciante e agência do anúncio.

Os casos costumam levar meses para serem julgados, mas pode ser feita, em tempo menor, a recomendação da sustação imediata nas situações em que haja infração flagrante ao Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária.

O Conselho de Ética do Conar é dividido em oito Câmaras, sediadas em São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre e Recife, e é formado por 180 conselheiros, entre publicitários e representantes da sociedade civil.

Leia também: Procon notifica Empiricus e cobra explicações sobre vídeo de Bettina

Antes do Conar, Procon já havia notificado Empiricus sobre vídeo de Bettina

Procon-SP notificou a Empiricus por vídeo de Bettina, questionando veracidade do que é dito no vídeo
Divulgação
Procon-SP notificou a Empiricus por vídeo de Bettina, questionando veracidade do que é dito no vídeo

O Procon de São Paulo, baseado nos termos do artigo 36 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), já notificou a Empiricus, exigindo esclarecimentos e pedindo que a empresa informe se o vídeo realmente se refere a uma campanha publicitária. A entidade também cobra a apresentação de documentos que comprovem a veracidade do que foi anunciado, com a demonstração da evolução financeira de Bettina, no prazo de 48 horas (já encerrado).

A campanha veiculada pela Empiricus não revela quantas e em quais ações Bettina teria investido ao longo dos três anos mencionados até cumular a quantia de R$ 1 milhão. O problema é que o vídeo, ao mostrar perspectivas de ganhos improváveis, pode acabar enganando investidores. É também por isso que o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) abriu processo contra a empresa.

Os pedido de Procon e Conar ganham força porque a própria Empiricus enfrenta uma briga na Justiça contra a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) justamente por prometer retornos muito altos. A companhia chegou a conseguir uma liminar para não ser considerada uma empresa de análise de investimentos e, desta forma, ficar de fora da fiscalização, mas de nada adiantou: em dezembro do ano passado, a CVM reverteu a decisão – e a briga continua.

Leia também: Previsões do PIB caem; Brasil deve ter década com pior crescimento em 120 anos

Vídeo de Bettina virou meme nas redes

No Twitter, o anúncio virou motivo de piada. Muitos aproveitaram trechos da fala de Bettina para brincar com a situação. Confira algumas reações no Twitter: