Tamanho do texto

Em janeiro do ano passado, foram 77.822 vagas com carteira assinada; mesmo assim, resultado é o segundo melhor para o mês em seis anos

Em janeiro, cerca de 34,3 empregos com carteira assinada foram criados no País
shutterstock
Em janeiro, cerca de 34,3 empregos com carteira assinada foram criados no País


O Brasil criou mais de 34 mil empregos com carteira assinada em janeiro deste ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (28) pelo Ministério da Economia.

Leia também: Desemprego sobe para 12% em janeiro e já atinge 12,7 milhões de brasileiros 

Para fazer a conta da geração de empregos , o Caged leva em consideração todas as contratações (1.325.183) e demissões (1.290.870) realizadas durante o mês. Em janeiro de 2019, portanto, o saldo positivo foi de 34.313 novas vagas. 

Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando aconteceram 77.822 novas contratações, janeiro de 2019 registrou uma queda de 56% na geração de vagas formais

Apesar da diminuição, esse foi o segundo melhor resultado para o mês desde 2013, quando foram criadas 28,9 mil vagas. Em 2 015, 2016 e 2017, as demissões aconteceram em maior número do que as contratações no primeiro mês do ano.

O Ministério da Economia também informou o valor médio dos salários de contratação, que foi de R$ 1.618,96 no mês. Em relação a janeiro de 2018, o aumento foi de R$ 33,27 no valor recebido logo após a admissão.

Serviços impulsionaram a geração de empregos formais

Setor de serviços foi o que mais criou vagas de emprego com carteira assinada em janeiro deste ano
Jana Pêssoa/Setas
Setor de serviços foi o que mais criou vagas de emprego com carteira assinada em janeiro deste ano


Entre os oito setores da economia estudados pelo Caged, cinco abriram vagas de trabalho com carteira assinada em janeiro. Na conta, que leva em consideração também o número de contratações menos o de demissões, o setor de serviços foi o que mais conquistou novos funcionários. Confira:

Leia também: Concursos públicos da semana oferecem 762 vagas com salários de até R$ 15,3 mil

  • Serviços: +43.449 vagas;
  • Indústria de transformação: +34.929 vagas;
  • Construção civil: +14.275 vagas;
  • Agropecuária: +8.328 vagas;
  • Extração mineral: +84 vagas;
  • Comércio: -65.978 vagas;
  • Administração pública: -686 vagas;
  • Serviços industriais de utilidade pública: -88 vagas.

Dentro do setor de serviços, a criação de emprego s ficou principalmente por conta dos serviços de comércio e administração de imóveis, valores mobiliários e serviço técnico (23.318 novas vagas); serviços médicos, odontológicos e veterinários (15.163 postos criados) e ensino (5.152 empregos formais).

Leia também: Programa de declaração do Imposto de Renda 2019 já está disponível para download

Já na divisão por regiões do País, três das cinco regiões brasileiras criaram novos empregos em janeiro deste ano: Sul, Centro-Oeste e Sudeste, respectivamente. No Nordeste e no Norte, entretanto, houve um número maior de demissões do que de admissões. Veja:

  • Sul: + 41.733 vagas;
  • Centro-Oeste: + 22.802 vagas;
  • Sudeste: + 6.485 vagas;
  • Nordeste: - 30.279 vagas;
  • Norte: - 6.428 vagas.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas