Tamanho do texto

Publicações do exterior citaram a economia estimada com as mudanças e questionaram a capacidade do governo de conseguir aprovar o projeto

A reforma da Previdência é tida, pelo governo e pela imprensa internacional, como o melhor caminho para o ajuste fiscal
Marcelo Camargo/Agência Brasil
A reforma da Previdência é tida, pelo governo e pela imprensa internacional, como o melhor caminho para o ajuste fiscal

Tida como medida mais importante da agenda econômica do governo, a apresentação da proposta de reforma da Previdência no Brasil também foi notícia em diferentes veículos do exterior, especialmente na América do Sul e nos Estados Unidos. A economia estimada de R$ 1,16 trilhão em dez anos e a viabilidade da aprovação das novas regras para aposentadoria foram os principais destaques na imprensa internacional.

Leia também: Centrais sindicais anunciam protestos e pressão a deputados contra reforma

No jornal argentino Clarín , a reforma da Previdência é citada como fundamental para o equilíbrio financeiro do Brasil e para "sustentar a credibilidade do governo ultraconservador" de Jair Bolsonaro (PSL) depois de um "início caótico". A publicação também comenta as regras para idade mínima – de 62 anos para mulheres e 65 para os homens – e o aumento no tempo de contribuição para se aposentar com 100% do salário.





O norte-americano The New York Times se refere à reforma como parte de um esforço do governo para salvar o "problemático" sistema previdenciário brasileiro. O jornal afirma que muitos brasileiros se aposentam na casa dos 50 anos e que isso, somado ao fato de que a expectativa de vida continua crescendo, tornou a Previdência Social insustentável. A publicação ainda lembrou que, em 27 anos como deputado, Bolsonaro sempre votou contra propostas de mudança nesse sistema.

O The New York Times se refere à reforma como um esforço para salvar a
Reprodução/The New York Times
O The New York Times se refere à reforma como um esforço para salvar a "problemática" Previdência brasileira


O britânico Financial Times , por sua vez, descreveu a "tão esperada" reforma como protagonista de um plano maior para colocar a economia do País de volta à trajetória de crescimento . Segundo o jornal, a tramitação da proposta será assistida de perto por investidores brasileiros e estrangeiros, que estão interessados em ver se o governo cumprirá a promessa de abandonar políticas econômicas corporativistas e substituí-las por um amplo programa de medidas liberais.





Ainda no Reino Unido, a BBC News  convidou o correspondente Daniel Gallas para comentar os principais pontos da proposta apresentada hoje. Para Gallas, aprovar as mudanças é o teste mais difícil para o "inexperiente" Bolsonaro até agora porque os parlamentares brasileiros costumam barganhar seu apoio em votações dependendo de seus interesses. O correspondente também lembrou que outras tentativas de reforma falharam no passado.

A BBC News convidou o correspondente Daniel Gallas para comentar os principais pontos da reforma da Previdência
Reprodução/BBC News
A BBC News convidou o correspondente Daniel Gallas para comentar os principais pontos da reforma da Previdência














Leia também: Empresa não precisará recolher FGTS de funcionário aposentado, prevê reforma

O jornal espanhol El País também se refere à reforma da Previdência como a primeira grande prova do novo governo, que testará sua popularidade entre deputados e senadores durante a tramitação do projeto. Para a publicação, Bolsonaro teve um início de mandato turbulento, marcado pela polêmica envolvendo supostos candidatos laranjas de seu partido, o PSL, que culminou na demissão de Gustavo Bebianno, e pela "crescente e incômoda" influência de seu filho Carlos em suas decisões como presidente.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas