Tamanho do texto

Preço do litro da gasolina recuou 0,57% na última semana, e queda atingiu 24 Estados; etanol caiu 0,51%, em 17 estados brasileiros. Confira os preços

Preços da gasolina e do etanol caíram nos postos brasileiros na semana passada, segundo levantamento da ANP
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Preços da gasolina e do etanol caíram nos postos brasileiros na semana passada, segundo levantamento da ANP

Os valores médios da gasolina e do etanol vendidos nos postos de combustíveis recuaram na maior parte dos Estados brasileiros na última semana, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que foram compilados pelo AE-Taxas.

Leia também: Definição sobre reforma da Previdência leva governo à fase de convencimento

O preço da gasolina caiu em 24 Estados brasileiros, ou seja, apenas o Distrito Federal, o Pará e Sergipe tiveram aumento de preço médio no período. O preço do etanol, por sua vez, recuou em 17 Estados.

Na média nacional, os preços médios da gasolina caíram 0,57% na semana passada sobre a anterior, passando de R$ 4,197 para R$ 4,173. São Paulo, principal consumidor do País e Estado com o maior número de postos pesquisados, registrou redução de 0,20% no preço do litro da gasolina, que caiu de R$ 3,974 para R$ 3,966, em média.

No Rio de Janeiro, o combustível caiu 0,25%, passando de R$ 4,712 para R$ 4,700, em média, e em Minas Gerais a variação foi de R$ 0,044, com queda de R$ 4,512 para R$ 4,468.

Leia também: Novo lote do PIS/Pasep de 2017 será pago nesta semana; veja se você tem direito

O valor do etanol  recuou nos postos de 17 Estados e do Distrito Federal na semana passada, segundo o mesmo levantamento, realizado pela ANP e compilado pelo AE-Texas . Em sete Estados houve alta, enquanto o Piauí e o Amapá tiveram estabilidade de preços.

Na média dos postos pesquisados, houve recuo de 0,51% no preço do etanol na semana passada na comparação com a semana anterior, atingindo a média de R$ 2,744. Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor do etanol, o preço médio do combustível hidratado recuou 0,04% sobre a semana anterior, passando de R$ 2,560 para R$ 2,559 o litro. A Bahia registrou maior recuo no preço do biocombustível na semana passada, de 2,73%. Já a maior alta, de 0,86%, foi registrada no Rio Grande do Norte.

Na relação mensal, os preços do etanol recuaram em 20 unidades federativas e no Distrito Federal, subiram em cinco Estados e não houve avaliação em semana correspondente do mês anterior no Amapá.

Na média nacional, o preço do etanol pesquisado pela ANP acumulou uma queda mensal de 3,04%, com destaque para o Mato Grosso, que apresentou a maior queda (6,55%) nos preços do biocombustível no período.

O preço mínimo registrado na semana passada para o litro do etanol em um posto foi de R$ 2,129, em São Paulo. O máximo individual do litro foi de R$ 4,949, no Rio Grande do Sul. São Paulo tem o menor preço médio estadual, de R$ 2,539, e o maior preço médio ocorreu nos postos acreanos, com litro médio vendido por R$ 4,021.

Gasolina ou etanol?

Levantamento ajuda a entender se é mais vantajoso utilizar gasolina ou etanol em seu Estado
Marcelo Casal Jr/Agencia Brasil
Levantamento ajuda a entender se é mais vantajoso utilizar gasolina ou etanol em seu Estado

Segundo os dados da ANP, os preços médios do etanol são mais vantajosos em relação aos da gasolina em apenas cinco Estados brasileiros, distribuídos entre as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, que são Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná e São Paulo, todos grandes produtores do etanol. O levantamento considera que, para o etanol ser vantajoso, ele deve ter um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos.

Leia também: Mercado reduz expectativa de crescimento do PIB brasileiro neste ano

No Mato Grosso, o etanol é vendido em média por 57,99% do preço da gasolina, em São Paulo por 64,52%, em Minas Gerais a 64,21% e em Goiás a 66,90%. No Paraná, grande equilíbrio, 69,77%. Na média brasileira, a paridade entre os preços médios do etanol e da gasolina é de 65,76%, ou seja, favorável ao biocombustível.