Tamanho do texto

Empréstimos foram libebrados para cidades atingidas pelo rompimento da barreira que estão em estado de emergência; créditos vão até R$ 2,5 milhões

Municípios que declararam estado de emergência após a tragédia em Brumadinho poderão fazer empréstimos com o BNDES
Agência Brasil
Municípios que declararam estado de emergência após a tragédia em Brumadinho poderão fazer empréstimos com o BNDES


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) decidiu liberar crédito para cidades de Minas Gerais que se encontram em estado de emergência após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho , Região Metropolitana de Belo Horizonte. A medida foi anunciada nesta terça-feira (29).

Com a ampliação da linha de crédito, empresas dos municípios de Belo Vale, Bonfim, Ibirité, Igarapé, Itabirito, Itatiaiuçu, Mário Campos, Moeda, Nova Lima, Rio Manso, São Joaquim de Bicas e Sarzedo, todos nos arredores do local do desastre que aconteceu na última sexta-feira (25), também poderão recorrer ao BNDES .

Até então, apenas municípios que decretaram estado de calamidade pública poderiam conseguir empréstimos com a instituição financeira, como é o caso de Brumadinho , que anunciou a situação no último sábado (26).

Leia também: Quatro estados brasileiros já decretaram calamidade financeira em 2019

A linha para cidades em estado de emergência  ganhou o nome de linha de crédito Emergencial BNDES Automático e poderá ser pedida tanto por usuários de crédito do banco quanto por outros clientes (como bancos que repassam os recursos da instituição financeira na região).

De acordo com o BNDES, serão permitidos empréstimos de até R$ 2,5 milhões, com 90 meses de pagamento e carência de 36 meses (ou três anos) para começar a quitar a dívida. O banco também disse que voltará com a linha BNDES de Refinanciamento de Operações Ativas dos Agentes Financeiros (BNDES Refin), que pode beneficiar 4,8 mil empresas da base de clientes do banco que atuam nas localidades atingidas pela tragédia.

BNDES facilitou acesso à lista de seus principais clientes

Joaquim Levy é o presidente do BNDES durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro
Tânia Riego/Agência Brasil
Joaquim Levy é o presidente do BNDES durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro


No último dia 18, o BNDES divulgou um link os nomes dos  50 maiores clientes do banco e as operações realizadas para eles durante os últimos 15 anos. A plataforma também divulgou uma lista de países que fizeram empréstimos com o Brasil.

De acordo com a instituição, essas informações sempre estiveram presentes em seu site, mas a nova visualização disponível é mais simples e acessível à população, já que engloba todas as informações em uma única página.

Leia também: Informações sobre maiores clientes do BNDES já estavam disponíveis desde 2015

Segundo o site do banco, os cinco maiores clientes do banco entre 2004 e 2018 foram Petrobras , Embraer, Norte Energia, Vale e a construtora Odebrecht, respectivamente. Entre os R$ 18 bilhões em empréstimos do BNDES nesse período, a Petrobras também ficou em primeiro como a maior tomadora de recursos: foram R$ 62,429 bilhões.