Tamanho do texto

Puxada pela retomada do crescimento econômico e do emprego formal, soma das receitas do governo ultrapassou R$ 1,457 trilhão no ano passado

Arrecadação do governo cresceu 4,47% ao longo de 2018, segundo secretaria do Ministério da Economia
EBC
Arrecadação do governo cresceu 4,47% ao longo de 2018, segundo secretaria do Ministério da Economia

A arrecadação do governo federal ao longo de 2018 somou R$ 1,457 trilhão, valor que representa crescimento real (descontada a inflação) de 4,74% em relação a 2017. Os valores consolidados foram divulgados nesta quinta-feira (24) pela Secretaria da Receita Federal do Ministério da Economia.

Leia também: Reforma da Previdência pode economizar até R$ 1,3 trilhão em 10 anos, diz Guedes

O balanço da arrecadação do governo em 2018 representa o melhor resultado desde 2014, quando a soma das receitas federais ficou em R$ 1,532 trilhão (valor corrigido pela inflação de dezembro de 2018).

O aumento da arrecadação no ano passado foi puxado pela retomada do crescimento econômico e do emprego, conforme explica o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias. “Tivemos aumento de 2,82% na massa salarial. Aumentando o emprego, aumenta a renda para consumo. Com o aumento do consumo, aumenta também a arrecadação", explicou Malaquias.

O Brasil criou 529 mil empregos formais ao longo de 2018 , registrando seu primeiro saldo positivo desde 2014. Já o Produto Interno Bruto (PIB) do País, soma de todos os bens produzidos ao longo de 2018, tem crescimento projetado em 1,3% pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). 

Leia também: Paulo Guedes estuda reduzir impostos sobre empresas de 34% para 15%

As receitas administradas pela Receita Federal (como impostos e contribuições) chegaram a R$ 1,398 trilhão, com aumento real de 3,41%. Em dezembro, a arrecadação total chegou a R$ 141,529 bilhões, com queda real de 1,03% em relação ao mesmo mês de 2017.

Segundo Malaquias, em dezembro de 2018, comparado ao mesmo período do ano anterior, houve redução da arrecadação com o Programa de Regularização Tributária. Isso porque em 2017, os contribuintes que aderiram ao programa, pagaram uma parcela de entrada, o que não ocorreu em 2018. Outro feito relacionado a dezembro, foi a redução da tributação do diesel.

Em 2018, as desonerações concedidas pelo governo levaram à renúncia fiscal de R$ 84,239 bilhões, acima do valor registrado em 2017 (R$ 83,643 bilhões). Somente a desoneração da folha de pagamentos chegou a representar R$ 11,992 bilhões a menos na arrecadação do governo ao longo do ano.

Leia também: Reforma da Previdência não está nas metas para os 100 primeiros dias de governo

*Com reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.