Tamanho do texto

Contratações em empregos com carteira assinada somaram 15.384.283 em 2018, e País teve seu primeiro saldo positivo desde 2014, segundo o Caged

Brasil teve saldo positivo de 529 mil empregos formais em 2018
Jana Pêssoa/Setas
Brasil teve saldo positivo de 529 mil empregos formais em 2018

O Brasil criou 529 mil empregos formais ao longo de 2018, registrando seu primeiro saldo positivo desde 2014. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (23) pelo Ministério da Economia, com dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged).

Leia também: Em ano com aumento da informalidade, reforma trabalhista frustra expectativas

O valor de 529 mil empregos formais criados representa a diferença entre as contratações, que totalizaram 15.384.283 em 2018, e as demissões, que atingiram 14.854.729 pessoas no ano passado.

Segundo os dados oficiais, esse também é o melhor resultado para um ano fechado desde 2013, quando o saldo positivo foi de 1.138.562 novos empregos com carteira assinada . Portanto, o resultado de 2018 é o maior número de vagas abertas em cinco anos.

Com as vagas formais criadas em 2018, o Brasil fechou o ano com o total de 38,39 milhões de empregos com CLT existentes. Ao final de 2017, o total de empregos formais era de 37,86 milhões.

O resultado do ano passado significa o maior contingente registrado no fim de um ano desde 2015, quando 39,20 milhões de pessoas ocupavam empregos com carteira assinada no País.

No entanto, esse número poderia ser ainda maior. Em dezembro de 2018, o saldo foi negativo pela primeira e única vez no ano. O último mês do ano é reconhecido pelo aumento das demissões de trabalhadores com carteira assinada. Ao todo, foram fechadas 334.462 vagas formais em dezembro passado.

Leia também: Maior importadora de frango, Arábia Saudita suspende 33 frigoríficos brasileiros

Empregos formais criados no Brasil em 2018, por setores e regiões

Sete dos oito setores da economia brasileira tiveram saldo positivo na criação de empregos formais
Arquivo/Agência Brasil
Sete dos oito setores da economia brasileira tiveram saldo positivo na criação de empregos formais

De acordo com os dados oficiais, sete dos oito setores da economia tiveram crescimento no número de vagas formais. O setor de serviços foi o que mais criou empregos, ao passo que a administração pública foi o único setor que demitiu trabalhadores. Confira as vagas formais criadas por setor:

  • Serviços: 398.603;
  • Comércio: 102.007;
  • Construção civil: 17.957;
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública: 7.849;
  • Agropecuária: 3.245;
  • Indústria de transformação: 2.610;
  • Indústria extrativa mineral: 1.473; e
  • Administração pública: -4.190 empregos.

Leia também: Dois em cada dez jovens de países emergentes não trabalham nem estudam, diz FMI

Segundo o governo, todas as cinco regiões brasileiras tiveram saldo positivo nos empregos formais em 2018, com o melhor resultado sendo visto no Sudeste, e o pior, no Norte. Confira os empregos com carteira assinada criados por região:

  • Região Sudeste: 251.706;
  • Região Sul: 102.223;
  • Região Nordeste: 80.639;
  • Região Centro-Oeste: 66.825; e
  • Região Norte: 28.161 vagas.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.