Tamanho do texto

De acordo com Pedro Guimarães, participações em empresas, seguros, gestões, cartões e loterias serão postas à venda; dívida é de R$ 40 bilhões

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, declarou que banco venderá empresas para quitar dívida
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, declarou que banco venderá empresas para quitar dívida





O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse que a instituição fincaneira vai vender participações na empresa para conseguir quitar dívida. A declaração foi feita nesta segunda-feira (7), durante seu discurso de posse no Palácio do Planalto, em Brasília.

Leia também: Bolsonaro e Guedes participam de posse de novos presidentes do BB, Caixa e BNDES

De acordo com o novo presidente da Caixa ,  serão vendidas "participações em empresas controladas, seguros, cartões, asset (gestão de ativos) e loterias". As medidas serão tomadas para quitar uma dívida de R$ 40 bilhões do banco com o Tesouro Nacional.

"A Caixa tem uma dívida com o governo de R$ 40 bilhões por meio do chamado IHCD [Instrumento Híbrido de Capital e Dívida]. Essa dívida não tem prazo e isso não é justo. Todos nós aqui temos prazo para pagar, os bancos privados também têm. A determinação do meu chefe, o ministro da Economia [Paulo Guedes], é que esses R$ 40 bilhões serão pagos", afirmou.

Para Pedro Guimarães , a forma de conseguir recursos para quitar esse valor em aberto é vendendo essas participações no banco estatal, "que já começam agora" e devem ser de "pelo menos duas neste ano”.

"Tenho quatro anos para fazer esse pagamento e o farei. As operações estão adiantadas, faremos ao menos duas neste ano, talvez três. É meu compromisso com Paulo Guedes ", disse. Seguridade, cartões e loterias já temos a empresa pronta, e é o tempo de migrar a operação que já existe para essa empresa. A que vai demorar mais é a de asset, pois temos de criar uma empresa, uma DTVM, que precisa de autorização da CVM".

Outras mudanças na gestão do novo presidente da Caixa

O novo presidente da Caixa disse que tem compromisso com o ministro da Economia, Paulo Guedes, de quitar dívida do banco público
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O novo presidente da Caixa disse que tem compromisso com o ministro da Economia, Paulo Guedes, de quitar dívida do banco público


Guimarães anunciou outras mudanças na gestão da Caixa Econômica Federal . Uma delas será na políticas de patrocínio e comunicação do banco, além de afirmar que a instituição viajará por todo o País para ouvir clientes. 

Leia também: Os 27 nomes que compõem a equipe econômica de Paulo Guedes

Segundo ele, nas próximas semanas, Guimarães disse que uma equipe vai visitar e ouvir seus clientes ao sábados e, aos domingos, a ideia é fazer visitas a comunidades carentes.Tudo para fazer um levantamento das demandas. 

Além disso, o economista destacou que o banco público vai reforçar sua atuação no mercado de crédito imobiliário vendendo títulos no mercado financeiro, que devem arrecadar entre R$ 50 bilhões a R$ 100 bilhões. “É fundamental discutir a parte imobiliária. Hoje temos problemas de funding. Via mercado de capitais, vamos vender de R$ 50 bilhões a R$ 100 bilhões para exatamente poder a Caixa continuar ofertando esse crédito”, disse.

Guimarães também acrescentou que pretende expandir a oferta de microcrédito em taxas mais baixas do que as praticadas atualmente. “Não me conformo em ver pessoas tomando dinheiro a 15%, 20% ao mês”, afirmou.  “O Brasil pode ser uma referência em microcrédito.”

Leia também: Quem é Pedro Guimarães, futuro presidente da Caixa Econômica Federal

O novo presidente da Caixa é sócio-diretor do banco Brasil Plural, grupo financeiro fundado em 2009 que atua no mercado de capitais. Ele também é PhD em Economia pela Universidade de Rochester (EUA) e escreveu uma tese sobre o processo de privatização no Brasil.

*Com informações da Agência Brasil

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.