Tamanho do texto

Índice de Preços ao Produtor mede o valor de produtos industrializados na porta das fábricas; alta é de 18,2% nos últimos 12 meses e 14,02% em 2018

Segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado pelo IBGE, o preço dos produtos industrializados aumentou em setembro
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado pelo IBGE, o preço dos produtos industrializados aumentou em setembro



Os preços de produtos industrializados subiram 2,93% em setembro, de acordo com dados do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgados nesta sexta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia também: Maior preço de combustíveis e alimentos resultam em alta da inflação de outubro

O número é mais de 2 pontos percentuais superior ao registrado em agosto, quando a inflação dos produtos industrializados foi de 0,86%, e 1,5 ponto percentual maior do que o índice em setembro do ano passado, que era de 1,48%.

Na comparação dos meses de agosto e setembro de 2018, entre as grandes categorias econômicas - bens de capital, bens intermediários e bens de consumo (duráveis e não duráveis) -, a inflação foi maior entre os bens intermediários, ou seja, produtos industrializados que são usados no setor produtivo, que aumentaram 3,84%.

Entre esses bens, as maiores variações nos preços dos produtos ocorreram com indústrias extrativas (12,82%), refino de petróleo e produtos de álcool (7,44%), outros produtos químicos (4,52%) e outros equipamentos de transporte (3,88%).

Leia também: Boletim Focus: inflação sobe em 2018 e juros devem aumentar no ano que vem 

As outras categorias econômicas também registraram alta na inflação, mas em índices menores do que a de bens intermediários. Para bens de capital, o aumento foi de 1,82% nos preços. Já em bens de consumo duráveis, 1,55% e de alta 1,78% em bens de consumo semiduráveis e não duráveis.

Também na comparação com agosto, os preços subiram em 22 das 24 atividades pesquisadas pelo IBGE . Entre elas, indústrias extrativas, que aumentou 12,82%, e refino de petróleo e produtos de álcool, com 7,44%, foram os setores que mais registraram alta nos preços.

Outros índices da alta no preço dos produtos industrializados

Preços dos produtos industrializados subiram em 22 das 24 atividades pesquisadas pelo IBGE
shutterstock
Preços dos produtos industrializados subiram em 22 das 24 atividades pesquisadas pelo IBGE


Leia também: Indicador do PIB aponta crescimento na economia brasileira pelo terceiro mês

O IBGE também informou os números do Índice de Preços ao Produtor anuais. Nos últimos 12 meses (de setembro de 2017 contra setembro de 2018), a taxa de inflação acumulada é de 18,2%. Durante esses meses, as maiores variações registradas foram nos preços de indústrias extrativas (56,9%), outros produtos químicos (38,04%), refino de petróleo e produtos de álcool (37,72%) e metalurgia (26,55%). Já o acumulado durante o ano de 2018, que compara setembro de 2018 a dezembro de 2017 é de 14,02% de alta nos produtos industrializados .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.