Tamanho do texto

Novas viagens partirão de 14 países diferentes; até abril de 2019, segundo estudo da Embratur, País terá 144 rotas do exterior operando semanalmente

Entre as novidades nos voos internacionais, está a abertura de uma rota entre São Paulo e Tel Aviv (Israel) a partir de dezembro, que será operado pela Latam três vezes por semana
Shutterstock
Entre as novidades nos voos internacionais, está a abertura de uma rota entre São Paulo e Tel Aviv (Israel) a partir de dezembro, que será operado pela Latam três vezes por semana

O Brasil terá o incremento de 98 frequências de voos internacionais ao longo dos próximos seis meses, segundo um estudo do Instituo Brasileiro de Turismo (Embratur) com base em dados fornecidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Panrotas e companhias aéreas. 

Leia também: Demanda por voos domésticos cresce 5,1% em relação a 2017, aponta ANAC

De acordo com o estudo, os novos voos internacionais partirão de 14 países: Israel, África do Sul, Itália, Holanda, Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Argentina, Bolívia, Equador, Chile, Paraguai e Estados Unidos. São 54 novas ofertas e 44 frequências adicionais. Até abril de 2019, considerando os voos que já operam regularmente, serão 144 frequências semanais ao todo.

Entre as novidades, está a abertura de um voo entre São Paulo e Tel Aviv (Israel) a partir de dezembro, que será operado pela Latam três vezes por semana. A Air Europa vai abrir um voo entre Fortaleza e Madri, que sairá duas vezes por semana, com previsão de início em abril do ano que vem. 

Também estão previstos novos voos ligando sete cidades brasileiras a Buenos Aires, operados por por empresas como Gol, Latam, Andes e Azul.  

Para a presidente da Embratur , Teté Bezerra, o aumento da conectividade para o Brasil também faz parte da agenda de tratativas do órgão com representantes das empresas aéreas.

Leia também: Uber terá que indenizar cliente que perdeu voo após erro do motorista

“Os números mostram que a estratégia de promoção do Instituto Brasileiro de Turismo, com foco nos países considerados prioritários, pode ser um dos fatores determinantes para o crescimento do turismo brasileiro. A ampliação de voos internacionais é um dos principais pontos da agenda governamental da Embratur e de parceiros nacionais”, afirmou Bezerra. 

Perfil dos voos internacionais

A América Latina continua sendo a região que mais oferta voos internacionais para o Brasil: atualmente, são 659 frequências semanais diretas para 17 cidades diferentes
Avianca Internacional/Divulgação
A América Latina continua sendo a região que mais oferta voos internacionais para o Brasil: atualmente, são 659 frequências semanais diretas para 17 cidades diferentes

O estudo da Embratur ainda mostra que, neste mês, a oferta de voos internacionais cresceu 2,30% em relação ao mesmo período do ano passado (5.138 para 5.256 frequências mensais). Houve ainda acréscimo de 5,53% nos assentos, que passaram de 1.154.696 para 1.218.526.

Leia também: Tarifas de embarque ficam mais caras em voos nacionais e internacionais

No ano passado, eram 1.160 voos semanais partindo de outros continentes para o Brasil. Neste ano, já são 1.187, segundo a apuração do mês de outubro.

A América Latina continua sendo a região que mais oferta viagens para o Brasil. Atualmente, são 659 frequências semanais diretas para 17 cidades diferentes. Em seguida, aparece a Europa, com 245 voos semanais para 12 destinos.

A América do Norte (Estados Unidos e Canadá) vem em seguida, com 208 operações semanais ligando o Brasil a 14 cidades. Com a África, são realizados 42 voos semanais, que ligam o Brasil a seis destinos diferentes.

Leia também: Seu voo foi cancelado? Você pode ganhar dinheiro com isso

A Ásia aparece em último no ranking, com voos internacionais operados para quatro cidades brasileiras, totalizando 33 frequências semanais.


*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.