undefined
Helano Stuckert/Ministério do Planejamento
Nos últimos três ou quatro anos, segundo Dyogo Oliveira (foto), o BNDES já devolveu à União um valor correspondente à 5% do PIB

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) finalizou o pagamento de R$ 130 bilhões que prometera devolver em 2018 ao Tesouro Nacional. O anúncio da quitação foi feito pelo presidente do banco, Dyogo Oliveira, nesta terça-feira (21).

Leia também: Tesouro Nacional pagou R$ 602,43 milhões em dívidas de estados apenas em julho

Esse valor corresponde à parte de uma série de empréstimos feitos pela União no passado. Para este ano, segundo Oliveira, não há mais nenhuma quantia a ser devolvida, mas o cronograma atual prevê pagamentos do BNDES ao Tesouro até 2060.

A devolução desses recursos, especialmente em 2018, ajudará o governo a tentar cumprir a “regra de ouro”, que impede a emissão de papéis da dívida pública para financiar gastos correntes (como o salário dos servidores e as despesas do dia a dia dos ministérios, por exemplo).

Nos últimos três ou quatro anos, de acordo com o presidente do banco, o BNDES já devolveu à União um valor correspondente à 5% do PIB (Produto Interno Bruto).

BNDES mais transparente

undefined
Agência Brasil
“Acabou aquela época em que alguém podia falar que o BNDES era uma caixa-preta. A partir de hoje, o BNDES é um banco totalmente transparente”, comemorou Dyogo Oliveira, presidente da instituição

Hoje, Dyogo Oliveira também participou de uma audiência pública para abrir uma consulta à sociedade sobre a transparência de informações do BNDES. Depois do evento, o presidente do BNDES conversou com jornalistas e defendeu que a iniciativa marca “uma nova fase do banco”.

Leia também:  Não tem mais onde cortar dos gastos discricionários, diz secretário do Tesouro

“Acabou aquela época em que alguém podia falar que o BNDES era uma caixa-preta. A partir de hoje, o BNDES é um banco totalmente transparente”, comemorou Oliveira.

Até o dia 9 de setembro, um domingo, o BNDES irá recolher manifestações populares em seu site para aprimorar a clareza de suas operações. “Estamos perguntando para as pessoas o que é mais necessário saber sobre as atividades do banco”, explicou o presidente.

Ainda durante a audiência, foi apresentada uma nova versão da plataforma BNDES Transparente , que reúne informações consolidadas sobre estatísticas relativas às operações do banco em um só painel.

Antes, a plataforma exibia os dados separadamente, em quatro painéis interativos. A partir de agora, no entanto, é possível visualizar consultas, enquadramentos, produtos financeiros e aprovações e desembolsos do banco com recorte por região, por exemplo, de maneira integrada.

Além disso, também foram adicionadas informações sobre porte dos clientes, seu grau de inovação, seu status operacional e seu instrumento financeiro.

Leia também: Caixa Econômica tem lucro recorde de R$ 6,7 bilhões no primeiro semestre

O BNDES ainda destacou que a inclusão de novos filtros de pesquisa - por cidade, porte, setor e natureza do cliente, por exemplo - traz maior “eficiência na busca pelas informações desejadas.

    Veja Também

      Mostrar mais