Tamanho do texto

Litro do combustível passará a valer R$ 1,9426 a partir de amanhã; redução não implica, necessariamente, em um desconto direto para o consumidor

Com o reajuste, a gasolina passará a ser comercializado no menor nível desde 29 de junho, quando o valor médio era de R$ 1,9262
Agência Brasil
Com o reajuste, a gasolina passará a ser comercializado no menor nível desde 29 de junho, quando o valor médio era de R$ 1,9262

A partir desta terça-feira (24), a Petrobras reduzirá o preço da gasolina em 0,94% nas refinarias, a R$ 1,9426 por litro (hoje está em 1,9611). Com o reajuste, o combustível passará a ser comercializado no menor nível desde 29 de junho, quando o valor médio do litro da gasolina A sem tributo era de R$ 1,9262.

Leia também: Lewandowski proíbe privatização de empresas estatais sem aval do Congresso

O preço do diesel , em contrapartida, segue inalterado desde o dia 1º de junho, quando passou a custar R$ 2,0316 nas refinarias. A redução no valor do litro deste combustível, utilizado majoritariamente para o transporte de cargas, foi uma das reivindicações dos caminhoneiros durante a greve feita no fim de maio.

Vale lembrar que a redução no preço da gasolina nas refinarias da Petrobras , que depende de fatores como o câmbio e o valor do barril de petróleo, não implica, necessariamente, em um desconto direto para o consumidor final. Cabe aos postos decidir se - e em que medida - repassarão o reajuste anunciado pela Petrobras.

Preço da gasolina nas bombas

Em 2018, o preço médio da gasolina calculado pela ANP já acumula alta de 9,7% - uma variação bem maior que a inflação de 4,11% estimada
Shutterstock
Em 2018, o preço médio da gasolina calculado pela ANP já acumula alta de 9,7% - uma variação bem maior que a inflação de 4,11% estimada

Segundo informações divulgadas na última sexta-feira (20) pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), o preço médio da gasolina nos postos de combustível subiu após seis semanas seguidas de queda. O valor, agora de R$ 4,50 por litro, é 0,13% maior do que o verificado na semana anterior (de 8 a 14 de julho).

Neste ano, o preço médio da gasolina calculado pela ANP já acumula alta de 9,7%. A variação é bem maior que a inflação de 4,11% prevista para 2018, segundo o Boletim Focus publicado nesta segunda-feira (23) .

Diesel em queda

Segundo a ANP, o valor médio do diesel recuou R$ 0,21 desde o dia anterior ao início da greve dos caminhoneiros
Tomaz Silva/Agência Brasil
Segundo a ANP, o valor médio do diesel recuou R$ 0,21 desde o dia anterior ao início da greve dos caminhoneiros

Ao contrário do que aconteceu com a gasolina, o custo do diesel nas bombas teve redução de 0,23% na semana passada, ficando em R$ 3,38. Nas refinarias, o preço do combustível permanece congelado, conforme acordo feito para encerrar a greve dos caminhoneiros .

De acordo com a ANP, o valor médio do diesel recuou R$ 0,21 desde o dia anterior ao início dos protestos. O desconto ainda está aquém dos R$ 0,46 prometidos pela União aos manifestantes.

Leia também: Desconto de R$ 0,46 no diesel só será cumprido se estados perderem arrecadação

Em 2018, o diesel acumula alta de 1,6%, índice bem abaixo do verificado na gasolina e da inflação estimada para o ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.