Tamanho do texto

De academias a lojas virtuais, o mercado fitness tem alto potencial de crescimento no País, sendo que no ano passado o setor teve alta de 22%; veja

Brasil Econômico

Mais resiliente a crise econômica, o mercado fitness tem apresentado bons resultados no mercado brasileiro de dois anos para cá. No ano de 2015, auge da recessão no País, o segmento conseguiu crescer 8% e no ano passado, segundo dados da Pluri Consultoria, essa alta foi de 22%. O faturamento deste representa, atualmente, 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) e coloca o País em 10º lugar no ranking mundial neste nicho de mercado.

Leia também: Após testes, Google e Waymo focam em carros auto-dirigíveis; veja

Mercado fitness: alimentação e suplementos estão entre os setores promissores, conforme explicou o especialista em e-commerce, Bruno Oliveira
Divulgação
Mercado fitness: alimentação e suplementos estão entre os setores promissores, conforme explicou o especialista em e-commerce, Bruno Oliveira


Mais do que o setor de academias, estúdios de pilates, danças, academias de cross fit, canais online com a pegada fitness para a comercialização de equipamentos, roupas, suplementes e alimentos também crescem. Segundo a Ebit, o segmento esportivo e de lazer aparece na sétima posição no ranking de vendas e o de alimento, na nona posição do mesmo ranking.

Na opinião do especialista em e-commerce e criador da loja virtual na Prática, Bruno de Oliveira, o potencial do setor é tamanho, uma vez que existem nichos que não foram explorados por empreendedores. “No ramo de alimentação, existem micro nichos a serem explorados, entre eles os de produtos orgânicos e de alimentos saudáveis, como os sem glúten e sem lactose, que são cada vez mais populares, mas ainda são caros e difíceis de encontrar”.

Oliveira acredita que pessoas já ligadas à área da saúde e ao segmento, podem ter vantagem na hora de investir nesse ramo. “Abrir um negócio voltado a uma área na qual já trabalhou, ou com a qual tenha familiaridade, é uma boa dica para quem está começando”, explica o especialista. Indiferente da pouca experiência, Oliveira listou quatro ideias diferenciadas aos que querem empreender neste mercado.

1 - Treinos Online

Quem tem know-how nessa área – como um atleta ou personal trainer- pode pensar em investir em treinos online, ou mesmo, em um blog ou canal do Youtube. "Por ter um investimento inicial pequeno, essa pode ser uma ótima porta de entrada para outros negócios futuros no ramo", sugere.

Segundo Oliveira, começar com vídeos no YouTube para conseguir reunir um bom número de consumidores em potencial é uma opção barata e eficiente. "Dessa forma, você ficará conhecido e poderá oferecer produtos e serviços aos seus seguidores, como roupas, por exemplo." Antes de investir, o empreendedor deve fazer uma pesquisa de viabilidade econômica para não gastar mais do que possui. “Há muito a explorar no mundo, mas é preciso planejar e ter cautela”, alerta.

Leia também: Maioria dos brasileiros quer abrir negócio para ter mais liberdade, diz pesquisa

2 – Moda

Montar um e-commerce de moda para ginástica é o sonho de muitos empreendedores que são adeptos dos exercícios físicos e seguem um estilo de vida saudável. No entanto, transformar o hobby em um negócio rentável nem sempre é tão fácil quanto parece. O primeiro passo para ser bem-sucedido, segundo Oliveira, é definir muito bem o público-alvo da sua loja virtual.  Vou vender só para mulheres? Só para homens? Para ambos? Depois dessa definição, você poderá fazer outros filtros – como hobbies, estilo de vida, entre outros.

Para o especialista, um desafio do nicho de moda fitness é que ele tende a ter um ticket médio menor se comparado a outros mercados, como o de suplementos alimentares , por exemplo. “Ou seja, seus produtos terão que ser muito superiores e atrativos para que você consiga driblar a concorrência. Por isso, é preciso ser criativo e organizado, planejar o negócio passo a passo, e conhecer muito bem seu consumidor”, ensina.

3 - Alimentação

Esse setor, segundo Oliveira, também representa uma ótima oportunidade para quem quer abrir uma loja virtual ligada ao mundo fitness. “Hoje cuidar da saúde e procurar alternativas para manter uma alimentação mais equilibrada é tendência no Brasil e no mundo todo”.

Para ele, a concorrência nessa área é grande, mas ainda é possível inovar e buscar nichos. “Uma boa alternativa para loja virtual nesse ramo é comercializar cardápios completos e personalizados de acordo com as necessidades de cada cliente. Por exemplo, alimentos sem glúten e sem lactose, ou refeições prontas low carb, produtos orgânicos, entre outros”.

4- Suplementos

Os suplementos alimentares também são outro nicho no qual vale a pena investir, pois são produtos muito procurados por praticantes de atividades físicas e frequentadores de academias. “São produtos que garantem um tíquete médio razoável, e são fáceis de estocar e de enviar”, comenta. Uma boa estratégia a se adotar para incrementar as vendas desse tipo de negócio é montar combos promocionais com três ou quatro produtos. “Quando o cliente escolhe um combo faz uma compra maior e, por isso, ganha um pequeno desconto no valor final. Isso o estimula a comprar mais, e é uma forma bastante simples de aumentar o tíquete médio”, diz.

No entanto, quem abre esse tipo de loja virtual para a venda de produtos fitness precisa ficar atento às regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa ). "Alguns produtos importados, comercializados livremente em outros países, são proibidos no Brasil", alerta o especialista. “Por isso, é preciso ficar muito atento, pois quem vende suplementos lida com a saúde do consumidor, portanto, a atenção deve ser proporcional à responsabilidade”, finaliza. 

Leia também: Venda direta: especialista dá sete dicas para quem vai atuar neste segmento

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.