Levantamento identificou que 11,1 milhões de empresas foram abertas por necessidade no Brasil ao longo dos últimos três anos e meio; confira os dados

Brasil Econômico

Conquistar uma renda maior é o sonho de muitos brasileiros que pensam em empreendeer
shutterstock
Conquistar uma renda maior é o sonho de muitos brasileiros que pensam em empreendeer

Grande parte dos brasileiros pensam em empreender têm o desejo de conquistar maior renda e liberdade. Isso mostra que o empreendedorismo ainda é visto de forma romântica no Brasil. Ao contrário do que muitos imaginam, ter a própria empresa pode significar muito mais tempo dedicado ao trabalho e menos tempo disponível para a família, por exemplo.

Leia também: Estabelecimentos pet friendly crescem no Brasil e fazem empreendedores lucrar

Para tentar entender o cenário do empreendedorismo entre os brasileiros , o Sebrae organizou um estudo, em parceria com a MindMiners, e identificou que 11,1 milhões de empresas no País foram abertas por necessidade ao longo dos últimos três anos e meio. A fase de coleta da pesquisa foi dividida em duas etapas: a primeira ouviu pessoas que já empreendem, enquanto a segunda teve como foco quem nutre o sonho de empreender. Confira os principais resultados:

Quem já empreende

1) Na hora de procurar um bom parceiro para auxiliar a tocar o negócio, mais da metade dos entrevistados que já têm empresa (51%) escolheram familiares como sócios. Além disso, outros 29% elegeram amigos.

2) Segundo o estudo, o conceito de multicanal (ou seja, estar presente em diversos canais ao mesmo tempo) vem movendo a maioria dos empreendedores . Cerca de 42% dos entrevistados afirmam ter loja física e online, enquanto 38% dizem ter apenas a versão física e outros 20% apenas a versão virtual.

3)  Em relação ao modelo de negócio, 34% investiram em uma empresa B2C (que vende diretamente ao consumidor final). Já 24% vendem para o varejo; 8% são marketplaces; 7% são B2B (vendem apenas para outras empresas); e apenas 3% focam na exportação.

4)  Perguntados sobre as motivações que os levaram a empreender, 57% afirmaram que viam a empresa própria como a chance de ter mais liberdade e autonomia; para 53%, era uma oportunidade para crescer; 35% queriam deixar de ser funcionários e se tornar chefes; 19% citaram a frustração com o mercado de trabalho tradicional; 18% não viam outra saída para frear a crise; 17% queriam melhorar o Brasil; e 16% queriam gerar impacto social/disruptivo no mundo.

5)  Ao mesmo tempo em que 19% dos entrevistados juram que não investiram nem um centavo na empresa, a maioria (39%) diz ter colocado pelo menos R$ 10 mil do próprio bolso. Cerca de 13% investiram entre R$ 11 mil e R$ 20 mil; 12%, entre R$ 21 mil e R$ 50 mil; e 8% entre R$ 101 mil e R$ 500 mil.

6)  Entre os medos mais recorrentes, ter de fechar a empresa porque ela "não deu certo" é um cenário que assusta 52% dos entrevistados; outros 38% temem não conseguir um investidor para ajudar a alavancar o negócio; e 21% têm medo de entrar em atrito com os sócios e/ou parceiros.

Leia também: Violência faz Rio de Janeiro perder R$ 657 milhões com turismo, diz CNC

7)  Por volta de 28% dos pesquisados afirmaram que, se recebessem uma boa oferta de emprego, deixariam a empresa própria de lado; outros 43% não abandonariam a empreitada. E 61% concordam que o sucesso do negócio depende deles mesmos - mais do que qualquer outra pessoa envolvida.

Quem pretende empreender

1) Cerca de 66% dos que ainda não se decidiram pela aventura do empreendedorismo pretendem ter um negócio próprio para poder ter mais liberdade e autonomia em suas vidas, indica o levantamento.

2) Entre os futuros empreendedores, 20% pensam em criar uma empresa de tecnologia; 17% ainda estão em dúvida sobre o setor de atuação; 11% pensam em abrir um comércio ou um restaurante/bar/lanchonete; e 7% responderam que pretendem abrir uma empresa de engenharia. 

3) 51% dos possíveis investidores do futuro desejam ter loja física, além de um e-commerce; 20% garantem que terão somente espaços físicos; e 10% pensam em empreender apenas no mundo online.

4)  No momento em que foram questionados se já têm conhecimento sobre o setor em que pretendem atuar, uma surpresa: 52% responderam que "não". E 68% ainda não investiram em nenhuma pesquisa de mercado. Neste último item, a razão é inversamente proporcional quando a pesquisa questionou os já empreendedores: 67% deles investem em pesquisas para conhecer o consumidor

5) 22% deles dizem ter até R$ 10 mil para investir em um negócio próprio; 44% ainda não sabem quanto terão para gastar; e 9% dizem ter em caixa entre R$ 21 mil e R$ 50 mil para tornar a empresa realidade.

6) Dentro deste universo de pesquisados, 64% ainda não buscaram ajuda para iniciar o negócio, mas quem o fez procurou, principalmente, o Sebrae (19%), universidades e faculdades (13%) e bancos (7%).

Leia também: Black Friday terá adesão de três em cada dez consumidores, diz pesquisa

7)  Para 49% dos brasileiros que desejam abrir um negócio , o que mais atrasa a tomada de decisão para começar é a falta de capital; outros 18% citam a falta de conhecimento sobre empreendedorismo; 14% dizem não ter tempo; e 12% se dizem inseguros para tomar a decisão. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.