Tamanho do texto

O ideal é que a conversa aconteça sempre que necessário, sem marcar hora e a troca de informações deve ser feita por todos, não apenas o RH da empresa

Feedback: Empresário dá dicas para tornar a conversa produtiva para as partes
shutterstock
Feedback: Empresário dá dicas para tornar a conversa produtiva para as partes


A necessidade de feedback dentro do ambiente corporativo progrediu de uns anos para cá, mas inda está longe de ser uma prática comum dentro das empresas. Anteriormente, a grande questão era como falar com os profissionais sobre pontos fortes e fracos sem isso parecer cobrança ou até mesmo parecer ofensivo, tanto que uma conversa entre gestores e colaboradores envolvia um longo período de preparação.

Leia também: Emprego novo? Veja cinco perguntas a se fazer antes de mudar de trabalho

Na opinião de Adriano Meirinho, CMO e co-fundador do Celcoin, aplicativo de serviços financeiros para quem não possui conta em banco, tudo era “muito bonito, muito organizado, muito teatral”, mas não é um feedback ensaiado que pode trazer resultados positivos.

Para o empresário, essa conversa precisa ser inquietante para os envolvidos, gerar ações, além de ser algo específico e imediato dentro da empresa para surtir os efeitos esperados. Mesmo não tendo uma fórmula mágica para que a conversa entre as partes seja produtiva, Meirinho deu algumas dicas para um bate papo mais produtivo; veja:

1 - Deve ser imediato

Erros acontecem e isso não é o fim de mundo, nem da empresa ou da carreira de alguém. Logo, para Meirinho, eles devem ser reportados com rapidez e de forma educada. “Se algo não está dando certo hoje, a partir de amanhã os esforços já tem que ser voltados para isso. E não precisa ser imediato só com os pontos negativo. Reconhecimento também gera mais produtividade e melhores resultados”.

2 - Precisa ser específico

Evite, ou melhor, não use frases prontas como  “seu trabalho precisa melhorar” ou “eu não fiquei muito impressionado com o resultado”. Isso trará mais confusão aos pensamentos de sua equipe. A conversa, segundo o empresário,  precisa ser focado em tarefas, claro e direto ao ponto. “Seja específico, determine uma ação para consertar o erro e avalie o trabalho depois que ela for realizada”.

Leia também: Cinco dicas para conciliar a carreira e um negócio próprio

3 - Deve ser personalizado 

Personalizada é a palavra, logo não se deve levar a conversa pelo lado pessoal. O gestor ou responsável deve conhecer bem a equipe, assim saberá como transmitir a mensagem da melhor forma possível. “Claro que é preciso que toda a equipe saiba receber críticas de forma saudável, mas quando a relação é mais próxima e o histórico da pessoa é levado em conta, tudo fica mais simples e efetivo”, enfatizou o empresário.

4 - A responsabilidade não é só do RH

Cada gestor é responsável pelo seu departamento. Uma conversa transmitida pelo gerente do projeto à um membro da equipe logo depois da tarefa ficar pronta é muito mais eficiente e produtivo do que algo que passa por duas ou três pessoas antes de chegar ao destino.

“Por isso é tão importante que a conversa seja construtiva, firme e sincera. Não é preciso ficar brincando de novela para transmitir uma crítica, com começo -> meio -> fim, de acordo com o script de do´s e dont´s”, conclui o especialista sobre como ser mais assertivo na hora do feedback.

Leia também: Reforma Trabalhista: Home office, contrato intermitente e terceirização