Tamanho do texto

As duas transações foram informadas na manhã desta terça-feira (6) ao mercado e aos acionistas das empresas envolvidas nos negócios; veja

Negócios: JBS venda ativos na Argenta, no Paraguai e no Uruguai
Divulgação/JBS
Negócios: JBS venda ativos na Argenta, no Paraguai e no Uruguai


Duas notícias movimentaram o mundo dos negócios na manhã desta terça-feira (6). A primeira notícia foi a JBS vendendo seus ativos da Argentina, Paraguai e Uruguai. A segunda foi à venda da operadora de telefonia Nextel que passa a ser parte de uma holding de investidores escandinavos.

Leia também: Petrobras solicita certificação para aderir a programa de governança

Os acionistas da JBS S.A foram informados que a maior indústria de proteína animal do Brasil optou por vender a participação de suas subsidiárias, que produzem carne bovina, na Argentina, no Paraguai e no Uruguai.  O valor da venda dos negócios na América Latina pode ser maior após a aprovação do órgão regulador das empresas de capital aberto.

As operações foram compradas pela Pul Argentina S.A., Frigomerc S.A. e Pulsa S.A., sociedades controladas pela Minerva S.A, por US$ 300 milhões. O comunicado enviado pela JBS informou que: “o preço está sujeito a um ajuste em valor equivalente à diferença entre o capital circulante líquido e o endividamento de longo prazo das sociedades na data de fechamento, cujo valor estimado em 31 de março de 2017 era positivo em aproximadamente US$40 milhões”.

A empresa, que está envolvido num grandioso caso de escândalo político envolvendo o presidente da República Michel Temer , informou que a venda da participação aguarda agora a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Leia também: JBS é condenada a pagar R$ 38,6 milhões após demissão em massa

Outras transações

Nextel Brasil é vendida para investidor escandinavo
Divulgação
Nextel Brasil é vendida para investidor escandinavo


Outra notícia deixou o setor de telecomunicações atento nesta terça-feira (6).  Também em comunicado ao mercado a NII Holdings e a AINMT Holdings, sendo o último grupo investidor escandinavo, informaram a compra da operação da Nextel Brasil .  A compra teve valor financeiro de US$ 200 milhões, montante o que trás um respiro a Nextel Brasil que enfrenta dificuldades financeiras no País.

O montante que envolveu a transações entre as empresas será investido na Nextel em duas etapas. O comunicado afirmou que AINMT fará aporte de US$ 50 milhões para ter 30% da Nextel Holdings, subsidiária integral da NII, atual controladora da Nextel Brasil. Posteriormente, a nova administradora da empresa de telefono móvel e de rádio pode exercer a opção de um novo aporte, sendo ele de US$ 150 milhões.

“Se essa opção for exercida, o investimento total da AINMT, de 200 milhões de dólares, resultará em um controle majoritário equivalente a 60% do capital da companhia”, explicou o comunicado. Foi informado ainda que a NII contribuirá com capital e deterá 40% da operação, caso ela exerça essa opção. As holdings têm até o dia 15 de novembro para tais ações.

Atualmente a operadora de telefonia celular atende três milhões de consumidores de São Paulo e do Rio de Janeiro e com o aporte anunciado nesta terça-feira (6) vai tentar trazer a saúde financeira da empresa de volta e retomar as estratégias comercias de crescimento da mesma, recuperando assim  seus negócios no mercado brasileiro de telefonia.  

Leia também: Brasil é o segundo país mais complexo para a realização de negócios, diz estudo