Brasil Econômico

Brasil Econômico

A balança comercial brasileira acumula superavit de US$ 19,6 bilhões em 2017. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira (24) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, na terceira semana de abril, que teve apenas quatro dias úteis, o resultado foi positivo de US$ 1,769 bilhão. O saldo positivo no período resultou US$ 4,32 bilhões em exportações e US$ 2,551 bilhões em importações.

Leia também: Confiança da indústria cai após três meses consecutivos de alta, diz CNI

No acumulado para o mês de abril, o saldo positivo da balança comercial está em US$ 5,189 bilhões. No ano, o saldo positivo soma US$ 19,6 bilhões. De acordo com o ministério a média das exportações para a terceira semana deste mês (US$ 1,08 bilhão) ficou 11% acima da média até a segundo semana (US$ 973,1 milhões). O motivo foi o crescimento nos embarques das três categorias de produtos vendidas pelo país no exterior.

undefined
Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil
Vendas de produtos básicos foram as que mais influenciaram a balança comercial, com alta de 13,4%

Leia também: Quer investir? Veja cinco corretoras que te ajudarão nos negócios

As vendas de produtos básicos cresceram, ao todo, 13,4% em função principalmente de petróleo bruto, minério de ferro, farelo de soja, carne de frango, bovinos vivos e café em grão. Ao mesmo tempo, as exportações de manufaturados registraram alta de 11,9%, devido principalmente a aviões, automóveis de passageiros, tubos flexíveis de ferro ou aço, óleos combustíveis, motores e turbinas para aviação e açúcar refinado.

Para os semimanufaturados a alta foi menor, de 0,4%, causada por semimanufaturados de ferro e aço, alumínio bruto, ligas de ferro, celulose e catodos de cobre. Segundo o ministério, a média de exportações até a terceira semana de abril abril (US$ 1,006 bilhão) apresentou elevação de 30,9%, já que em abril do ano passado ficou em US$ 768,6 milhões.

Leia também: Saiba o que fazer para deixar o consumidor feliz e garantir sua fidelização

Importações

No caso das importações, a alta foi de 7,5% na comparação com o período anterior – média da terceira semana, de US$ 637,8 milhões sobre a média até a segunda semana, de US$ 593,1 milhões. O valor registrado na balança comercial pode ser explicado, principalmente, pelo aumento nos gastos com equipamentos elétricos e eletrônicos, veículos automóveis e partes, químicos orgânicos e inorgânicos, instrumentos de ótica e precisão e siderúrgicos.

* Com informações de Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários