Brasil Econômico

O preço médio de locação residencial no Brasil cresceu pelo terceiro mês seguido. Segundo dados apresentados nesta terça-feira (17) pelo Índice FipeZap de Locação, que acompanha os valores de aluguel em 15 cidades brasileiras, o aumento foi de 0,15% em março e de 0,47% no acumulado para o trimestre. Apesar da variação, a alta dos preços segue abaixo da inflação de 0,96% do Índice Nacional de Preços do Consumidor (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Leia também: Vendas na Páscoa sobem 0,93% em 2017, após dois anos de resultados ruins

Das cidades analisadas pelo indicador, sete cidades apresentaram alta de preços de locação ao longo do último mês: Fortaleza (+0,94%), Recife (+0,71%), Belo Horizonte (+0,54%), São Bernardo do Campo (+0,36%), São Paulo (+0,31%), Campinas (+0,23%) e Distrito Federal (+0,13%). No entanto, quando o acumulado dos últimos 12 meses é levado em consideração, há uma queda de 2,50%.

Em março, metro quadrado para locação mais caro foi encontrado em São Paulo, com R$ 35,29, segundo o Índice FipeZap
iG São Paulo
Em março, metro quadrado para locação mais caro foi encontrado em São Paulo, com R$ 35,29, segundo o Índice FipeZap

Leia também: "Prévia do PIB" tem alta de 1,31% em fevereiro, aponta Banco Central

Você viu?

O cenário também é diferente quando a inflação média de 12 meses entra na conta. No período, há uma queda real de 6,76% nos preços de aluguel. De fato, apenas Recife (+1,65%) e Santos (+0,81%) apresentaram variação positiva nos preços entre as cidades pesquisadas. O indicador também analisou a rentabilidade dos imóveis para os proprietários. Para chegar a esta informação, o Índice FipeZap compara o preço médio de locação com o preço de venda. Com base nos dados de março, o retorno médio foi de 4,3%.

O rendimento ficou acima de investimentos como a poupança, que teve rendimento de 3,4% no período, mas permaneceu abaixo da taxa de juros real, de 4,9%. Os imóveis nas cidades de Santos (6,4%) e Recife (4,9%) tiveram os maiores rendimentos. Ao mesmo tempo, as propriedades de Fortaleza (3,3%) tiverem retorno abaixo até mesmo da poupança.

Entre as cidades analisadas, as que apresentaram o metro quadrado para locação mais caro em março foram São Paulo (R$ 35,29), Rio de Janeiro (R$ 34,50) e Distrito Federal (R$ 29,51). No período, Goiânia (R$ 15,46), Curitiba (R$ 16,10) e Fortaleza (R$ 16,87) tiveram os menores valores. A cidade nordestina, no entanto, teve a segunda melhor variação, com alta de 2,2%. Nesse quesito, Fortaleza ficou atrás apenas do Recife, que teve alta de 3,6%.

Leia também: Saiba o que fazer para sua empresa não perder dinheiro

Por outro lado, Niterói (-2,3%), Curitiba (-1,8%) e Rio de Janeiro (-0,9%) tiveram as maiores quedas de preço. O Índice FipeZap de Locação analisa anúncios para novos contratos de aluguel, ou seja, não incorpora no cálculo a correção de aluguéis em contratos vigentes, cujos valores são reajustados periodicamente pelo IGP-M/FGV ou outros índices semelhantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários