Brasil Econômico

Brasil Econômico

De acordo com informações divulgadas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o volume de vendas a prazo na semana anterior a Páscoa registrou uma leve alta de 0,93%, na comparação com o mesmo período do ano passado.  

Leia também: Tire oito dúvidas sobre Participação nos Lucros ou Resultados da empresa

undefined
iStock
SPC Brasil aponta ovos de chocolate e caixas de bombons como itens mais procurados da Páscoa, com 65% e 53%

Para o SPC Brasil o movimento observado no período intensificou a expectativa de uma recuperação econômica lenta e progressiva, uma vez que foi a primeira elevação na data desde 2014, quando o aumento foi de 2,55%. Em relação a 2015, houve queda de 4,93%, que se aprofundou no ano passado, com recuo de 16,81%.

Desempenho

É importante ressaltar que para o comércio a Páscoa retrata a primeira grande data sazonal do ano, funcionando assim como uma espécie de prévia para os possíveis resultados do Dia das Mães, e também para o desempenho da atividade comercial ao longo do ano.

“Infelizmente, a alta que tivemos neste ano ainda é insuficiente para voltarmos ao patamar anterior à crise, mas é um sinal de que a fase mais aguda da recessão pode ter ficado para trás. Aos poucos, os consumidores se sentem mais confiantes para voltar a consumir. O resultado da Páscoa deste ano rompe com uma trajetória de 17 quedas consecutivas nas principais datas comemorativas. Como desde o Dia das Mães de 2014 não tivemos nenhum crescimento nas vendas a prazo, o resultado é um alento para o varejo começar a dar sinais sólidos de recuperação”, afirmou o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Leia também: Reparo residencial: aplicativo une oferta e demanda por serviços na área

Mais procurados

O levantamento ainda mostrou que entre os produtos mais procurados para a data comemorativa, os tradicionais ovos de chocolate foram os com maior destaque, com 65%. Em seguida ficaram entre os mais procurados, caixas de bombons, com 53%, ovos de chocolate infantis, com 46%, barras de chocolate, com 37%, chocolates artesanais e caseiros, com 23%, colombas pascais, com 14% e bebidas, como vinho, com 10%.

Metodologia

O cálculo de vendas a prazo foi obtido com base no volume de consultas feitas ao banco de dados do SPC Brasil, com abrangência nacional, entre um período que engloba os dias 9 e 15 de abril deste ano.

Leia também: Da área têxtil ao churrasco profissional: como o hobbie de Lee virou trabalho

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários