Brasil Econômico

O mundo dos negócios vive um constante processo de mudanças e, por isso, o reposicionamento de marca acaba sendo um processo natural em companhias que estão há anos atuando em determinados mercados. No entanto, embora seja algo necessário, isso também pode ser um processo desafiador e que requer bastante atenção das lideranças para que a essência da empresa  não se perca ao longo das transformações.

Leia também: Investimento em franquias exige intuição e estudo prévio, resume especialista

Ainda que não haja uma fórmula mágica para um reposicionamento de marca , é preciso, como empreendedor, questionar-se a respeito do que pode ser feito para que seu negócio não fique esquecido na memória dos seus clientes. Podemos considerar que a fidelidade dos consumidores de serviços e produtos tem sido bastante volátil, resultado da infinita variedade de empresas que oferecem cada vez mais diferenciais para atrair público.

undefined
iStock
Para especialista, empreendedores devem apostar na força do crowdsourcing ao realizar reposicionamento de marca

Leia também: Abalo: confiança da MPE tem queda de 5,2% em março, avalia SPC Brasil

Por isso, "inovar todos os dias” deve ser o mantra dos empreendedores. Mesmo companhias com décadas de atuação tem sempre algo novo a oferecer, basta ampliar o horizonte e se abrir para enxergar o comportamento do mercado e suas possibilidades. O primeiro passo é fazer toda a análise do negócio e do segmento em que está inserido. Feito isso, aposte na força do crowdsourcing.

Existem profissionais especializados no mercado que podem contribuir positivamente para um processo eficaz de mudanças. Além disso, no atual cenário que vivemos, não podemos nos ater aos limites que criamos no início da operação. Não há barreiras para empreender! Um exemplo prático é o que realizamos em nossa atuação na Sigbol Fashion. Passamos décadas focados em nosso core business de formação em corte e costura, mas, avaliando as transformações do mercado, expandimos nosso portfólio e hoje conquistamos uma parcela muito maior de clientes por meio de especializações como moda pet, estilista e personal stylist. Tudo é uma questão de ampliar o olhar! 

É importante ressaltar que a essência do negócio não precisa ser esquecida para que sua marca possa se reinventar e galgar novos espaços no mercado. Pelo contrário, é preciso mudar sem esquecer os valores e a essência que te trouxeram até este momento. Uma empresa é um organismo vivo e que naturalmente passa por processos de modificações, sem deixar de lado sua base de criação. Trata-se apenas de um processo de adaptação aos perfis de mercado que surgem com o passar do tempo e de acordo com eventos econômicos. Por isso, não culpe a crise, aproveite-se dela.

Leia também: Economistas falam em quinto corte da Selic na quarta-feira, diz Banco Central

Cenários como os que atravessamos recentemente no Brasil podem servir de inspiração para novos caminhos a serem trilhados. Vale lembrar que cada negócio se adapta a formas diferentes de reposicionamento de marca. Por isso, não abra mão de uma boa análise e de uma equipe de suporte especializada e engajada. A tradição e reconhecimento que os anos de operação oferecem são fundamentais, mas é preciso mais do que isso para manter seu espaço em uma sociedade que está em constante evolução. 

* Aluizio de Freitas é diretor da Sigbol Fashion, uma rede de franquias especializada em cursos profissionalizantes nas áreas de confecção e moda. O executivo possui know-how em gestão empresarial por conta de formação em administração de empresas com especialização em administração industrial pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini (FCAV).

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários