Brasil Econômico

Em entrevista durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos na Suíça,  o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que o Fundo Monetário Internacional (FMI) é mais conservador em suas previsões de crescimento econômico. O ministro refere-se à estimativa divulgada pelo FMI na segunda-feira (16), que reduziu a perspectiva de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,5% para 0,2% ao ano.

+ Boletim Focus aponta Selic em 9,75% no ano e inflação de 4,8%

undefined
Elza Fiuza/Agência Brasil
Henrique Meirelles fala em conservadorismo do FMI e afirma que projeção oficial do PIB será revista



“O FMI tende a ser mais conversador. O mercado, no Brasil, está com um crescimento um pouco mais acima, de 0,5%, mas certamente o importante é a trajetória de recuperação da economia que parte de um nível muito baixo”, declarou Henrique Meirelles .

Meirelles aproveitou para afirmar que haverá revisão das estimativas oficiais do crescimento do PIB, mas não informou de quanto será essa revisão. Até o presente momento a perspectiva de crescimento oficial do PIB é de 1%. Já as instituições que são consultadas pelo Banco Central (BC) para a produção do Boletim Focus são menos otimistas e projetam PIB com expansão de 0,5%. O BC, em seu último relatório sobre a inflação divulgado em dezembro, revisou a projeção de crescimento da economia para 0,8%.

+ Micro e pequenas indústrias de São Paulo projetam recuperação ao longo deste ano

Em breve

O ministro disse que o número será atualizado nas próximas semanas, mas evitou entrar em detalhes. “Não sabemos se essa revisão será para baixo”, comentou. Meirelles ressaltou que, mesmo com a previsão de uma economia ainda retraída neste ano, os investidores têm mostrado maior interesse no País. Esse ímpeto de olhar com bons olhos o Brasil, segundo Meirelles, é reflexo da aprovação da PEC do teto dos gastos do setor público e a proposta da reforma previdenciária.  “Pela primeira vez em anos, o Brasil está atraindo o interesse dos participantes do fórum”, declarou. “Esperamos que a população sinta os efeitos da retomada do crescimento ao longo deste ano.”

O ministro também citou as reformas microeconômicas, anunciadas há um mês pelo governo e pelo presidente da República Michel Temer , como motivo de estímulo aos investidores estrangeiros. Segundo Henrique Meirelles, as medidas de desburocratização vão ajudar e facilitar todo o processo para as empresas que quiserem investir no Brasil.

+ Aposentadorias acima do salário mínimo são reajustadas em 6,58%

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários