Brasil Econômico

A máxima “Quem falha em planejar, planeja falhar”, de Benjamin Franklin, se faz tão atual que organização tem sido a palavra de ordem dos empreendedores durante este período de crise.  A necessidade de planejamento é ressaltada pelo palestrante motivacional, Erik Penna, que ressalta que o empreendedorismo só será possível com tal atitude. Ainda segundo Penna, além de se criar uma estratégia de negócio é possível somar a essa iniciativa outras medidas, sendo cinco delas indispensáveis atualmente.

+Dois em cada três jovens brasileiros querem se tornar empreendedores, diz Firjan

Um dos segredos do empreendedorismo de sucesso é ficar atento às possibilidades, ser paciente e subir um degrau de cada vez
Tawan Chaung/shutterstock
Um dos segredos do empreendedorismo de sucesso é ficar atento às possibilidades, ser paciente e subir um degrau de cada vez

Antes dos passos em si, Penna traz alguns dados que podem ajudar o futuro empreendedorismo . Entre 10 negócios abertos, seis quebram antes dos cinco anos de funcionamento, esse índice foi divulgado recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É importante ressaltar que 99% das empresas do País são micro ou pequenas e as razões pela quais esses negócios entram em colapso, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) são: falta de qualificação, planejamento, recursos financeiros, clientes, além da burocracia excessiva para manter o negócio.

Outro ponto destacado por Erik Penna é a questão do desemprego no Brasil. Esse cenário - de 12 milhões de desempregados - impulsiona a abertura de micro ou pequenas empresas. A revista da editora Globo, Pequenas Empresas Grandes Negócios (PEGN) apurou que em 2016, o índice de empresas abertas por necessidade saltou de 29% para 44%.

Passo 1:

Baseando-se no dado de que 99% das empresas brasileiras são micro ou pequenas, Erik da um conselho aparentemente simples, mas que com certeza muitos empreendedores não o seguiram. Amar o que faz é o pivô para fazer o trabalho de forma engajada e com maior esforço.

O ingrediente sentimental, segundo o especialista, tem o poder de transformar os problemas em simples etapas que devem ser cumpridas. De modo a entusiasmar o empresário a acordar cedo todos os dias, sem o semblante exaurido.

Passo 2:

Como o próprio palestrante disse “Só paixão não garante a sobrevivência”. O contexto atual de boom no empreendedorismo acirra a concorrência, e ela pode desviar o empreendedor do planejamento, uma vez que mantém o empresário na correria do cotidiano.

Fazer algo que ama não significa trabalhar menos. Abrir um negócio pensando nisso é uma falha e ela resulta em uma quebra certeira.

Você viu?

Antes de colocar uma placa no seu negócio é fundamental que se estude sobre o assunto. Além da já citada concorrência, identificar as opiniões dos clientes e o ponto físico da empresa são primordiais para o empreendedor.

Durante o funcionamento do negócio, o planejamento das finanças é o básico. Erik cita que é comum a prática de empresários que abrem a gaveta do negócio para misturar com a renda pessoal. Isso não pode de jeito nenhum.

Passo 3:

O constante suor para obter o sucesso da empresa e o (possível) sucesso desta pode resultar na zona de conforto do empreendedor, uma vez que aquilo que ele queria já foi conseguido.

Não se deve esquecer que a manutenção desse sucesso é o que vai definir ou não a quebra do negócio. Penna ensina que reinvenção é um bom caminho para não deixar o ciclo: introdução, crescimento, maturidade e declínio, cair na última etapa.

Para se ter uma ideia, 77% das empresas brasileiras classificadas no ranking das 500 maiores em 1973 não fazem mais parte dessa relação.

+Economistas estimam que Copom faça corte maior na Selic

Passo 4:

Ninguém leva um negócio adiante sozinho. Até mesmo para fundá-lo é normal familiares presentes na introdução do negócio.

Erik cita Jim Collins no quarto passo, ele diz que as pessoas certas são o maior ativo de uma organização. O que significa que com o crescimento da empresa, deve-se atentar para a contratação de pessoas qualificadas, engajadas, eficazes e motivadas para o sucesso do negócio. Pois são elas que vão auxiliar na conquista de clientes e a engrandecer o empreendedorismo.

Passo 5:

Apesar disso, não adianta seguir os quatro passos e não efetuar um monitoramento a respeito dos itens citados, principalmente para as micro e pequenas empresas, aleta Erik.

O palestrante, com mais de 14 anos de experiência no mercado de treinamento, concorda que é utópico acreditar que essa fórmula traga resultados mágicos. Porém, enfatiza que com certeza ela minimiza as chances de risco do seu empreendedorismo.

+Mais de 1 milhão de empresas foram criadas em 2016, registra Serasa Experian

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários