Tendo em vista a chegada do fim do ano, o primeiro pensamento de grande parte dos brasileiros é o 13º salário. Com o dinheiro em mãos, muitos se questionam como vão utilizar essa quantia extra da melhor forma possível.

Desse modo, este é um momento perfeito para a negociação das dívidas. Afinal, muitas empresas estão encerrando o exercício fiscal e apurando os resultados. Logo, o poder de barganha aumenta.

Com a quantia do 13º, é possível realizar o pagamento das pendências à vista, o que promove mais descontos e facilita a negociação. Portanto, uma boa opção é quitar os atrasos, principalmente, pelo alívio psicológico e emocional envolvidos.

Black Friday e Natal como vilões?

A renda extra que os brasileiros recebem no final do ano não serve somente como segurança para quitar dívidas. Em resumo, as pessoas veem o 13º salário como uma salvação financeira e passam a contar com o dinheiro antes mesmo de tê-lo em mãos.

Leia Também

Desse modo, o uso do valor, muitas vezes, é para satisfazer alguma demanda reprimida ou até mesmo permitir certas indulgências e extravagâncias.

Sendo assim, muitos acabam atenuando e dando menor valor à sua causa real, ainda mais em períodos como a Black Friday e Natal, quando existem muitos “prazeres materiais” associados.

Principais comportamentos durante as festas

Para Thiago Martello, educador financeiro e fundador da Martello Educação Financeira, há alguns comportamentos econômicos que ficam ainda mais latentes no período de festas.

Via de regra, as pessoas se permitem alguns “mimos” como justificativas de merecimento por um ano difícil, principalmente com a fala “eu posso, eu mereço”. Além disso, esse é um período em que muitos querem aproveitar, se presentear e anseiam por confraternizações.

Confira a reportagem completa aqui

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários