Tamanho do texto

Assim como Bolsonaro, o presidente da Câmara está otimista na aprovação do texto com uma boa margem de votos, em torno de 330

Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 5.7.19
Bolsonaro diz sofrer ataques da esquerda por defender trabalho infantil

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta terça-feira (9), que está confiante na aprovação da  reforma da Previdência na Câmara dos Deputados antes do recesso parlamentar, que começa na semana que vem. “O [presidente da Câmara] Rodrigo Maia é nosso general dentro da Câmara para aprovar, antes do recesso [parlamentar], os dois turnos dessa nova Previdência”, disse.

Leia também: Objetivo é aprovar texto-base da reforma até esta quarta-feira, diz Maia

O plenário da Casa inicia hoje a discussão da matéria. Aprovada na madrugada de sexta-feira (5) na Comissão Especial, após 16 horas de debates, o texto precisa do voto favorável de pelo menos 308 deputados, em dois turnos de votação, para ir à análise do Senado.

Assim como Bolsonaro , o presidente da Câmara está otimista na aprovação do texto com uma boa margem de votos, em torno de 330. Se validado pelos deputados, o texto segue para análise do Senado , onde também deve ser apreciado em dois turnos de votação e depende da aprovação de, pelo menos, 49 senadores.

Amazônia

Bolsonaro falou rapidamente com a imprensa ao deixar o Ministério do Meio Ambiente (MMA), onde participou de uma reunião com a bancada da Amazônia no Congresso. “É um ministério extremamente importante para o futuro do Brasil. Ele [o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles] está recendo a bancada da Amazônia, eu tinha interesse em cumprimentar o pessoal e trocar ideias. Todo o governo, com a classe política, está buscando destravar o Brasil”, disse.

Leia também: Ministros são exonerados para aumentarem votos a favor da reforma na Câmara

De acordo com Salles, foi um encontro de alinhamento do ministério com outros ministérios e os interesses dos poderes executivos e legislativos dos estados em torno das pautas para a região, “na defesa do desenvolvimento do Brasil, cuidando do meio ambiente, mas respeitando e, acima de tudo, reconhecendo a necessidade das pessoas”.