Brasil Econômico

líder do cidadania
Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados - 29.5.19
O apoio à retirada dos servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência é maciço – e isso preocupa o governo

O líder do Cidadania (antigo PPS), Daniel Coelho, protocolou uma emenda que retira servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência. A proposta recebeu a assinatura de 191 deputados – 20 além do mínimo necessário – e têm amplo apoio na Casa. Ao todo, até esta quarta-feira (29), já foram apresentadas 71 emendas.

Leia também: Mais da metade dos servidores estaduais no País tem aposentadorias especiais

A proposta de retirar estados e municípios é uma das que mais preocupa a equipe econômica do governo, que espera o apoio de governadores para conseguir os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência  em plenário. Na Câmara, porém, o apoio à retirada é maciço e deputados do PT ao PSL assinaram a emenda. Na visão dos parlamentares, o Congresso só deve legislar sobre os servidores federais e o regime geral.

"Acreditamos que haverá evidente restrição à liberdade de legislar dos entes federados caso o texto da PEC seja mantido", diz a justificativa da emenda. "Afinal, será atribuída aos entes da federação a obrigação de arcar com os encargos correspondentes, razão pela qual é salutar que eles próprios legislem sobre o tema, considerando suas reais possibilidades e disponibilidades financeiras".

Leia também: Servidores com altos salários protestam contra alíquota da nova Previdência

A articulação é para que governadores, prefeitos, deputados estaduais e vereadores também tenham o desgaste político no tema. A reclamação parte principalmente dos estados do Nordeste, que são governados pela oposição . Deputados federais da região temem ficar sozinhos com o desgaste de votar a reforma enquanto seus adversários locais colhem os benefícios econômicos que uma aprovação da PEC teria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários