Tamanho do texto

Segundo relatos de deputados ouvidos pela Folha de S. Paulo, o governo federal prometeu R$ 10 milhões por semestre até 2020 em verbas para deputados que se posicionarem a favor da reforma da Previdência

Bolsonaro e Guedes
Marcos Corrêa/PR
Deputados disseram que verbas devem atrair parlamentares que buscam verbas para eleições do ano que vem


O governo federal está oferecendo verbas em troca de apoio à reforma da Previdência. De acordo com o relato de deputados ao jornal Folha de S. Paulo , a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) prometeu entregar R$ 10 milhões por semestre, até o final de 2020, a cada parlamentar que se posicionar favoravelmente ao projeto.

Leia também: Relator da reforma da Previdência não vê problema em antecipar parecer

As informações foram contadas ao jornal por membros de partidos do centrão. Segundo eles, ao apoiar a nova Previdência , é possível conseguir até R$ 40 milhões, portanto, por deputado até o final do ano que vem.

Os parlamentares escutados de forma anônima disseram que as conversas sobre verbas em troca de votos favoráveis foram iniciadas pelo ministro da Casa Civil de Bolsonaro , Onyx Lorenzoni .  De acordo com eles, a promessa de liberação da quantia inteira até 2020 visa atrair mais deputados, uma vez que o ano será de eleições para prefeitura.

De acordo a  Folha , o repasse aos deputados será feito direto do ministério de escolha dos parlamentares para o município. Depois, o parlamentar poderá apadrinhar uma obra em sua cidade.  O jornal explica, ainda, que os recursos virão de um remanejamento interno da pasta, que será feito de acordo com o voto de cada deputado. Na prática, isso quer dizer que os que votarem contra a nova Previdência não poderão pegar benefícios para as obras de seus municípios.

Leia também: Empresários reafirmam apoio à Previdência e cobram "bom senso" do Congresso 

Além dos R$ 40 milhões oferecidos aos parlamentares que apoiarem a reforma da Previdência , o valor prometido para líderes partidários que  conseguirem votos de seus deputados é ainda maior, de R$ 80 milhões.