Tamanho do texto

Segundo o presidente da comissão especial, deputado Marcelo Ramos (PR), o adiamento para 30 de maio não prejudica o calendário de tramitação da PEC

marcelo ramos
Cleia Viana/Câmara dos Deputados - 21.5.19
Segundo Ramos, a ampliação do prazo não prejudica a tramitação da PEC porque coincide com o fim das audiências públicas

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR) informou que, diante das dificuldades dos parlamentares em coletar assinaturas para apresentação de emendas, o prazo para apresentação de modificações no texto foi prorrogado para o dia 30 de maio. O prazo inicial terminaria no dia 23. A proposta já recebeu 16 emendas.

Leia também: O que falta para aprovar? Entenda a tramitação da reforma da Previdência

Segundo Ramos, a ampliação do prazo não prejudica a tramitação da reforma da Previdência da comissão porque vai coincidir com o encerramento das audiências públicas. "Isso [a prorrogação do prazo] não compromete o calendário porque o fim do prazo das emendas será o mesmo das audiências públicas", explicou.

O relator da reforma na comissão, deputado Samuel Moreira (PSDB), afirmou que apresentará o texto  substitutivo até 15 de junho, podendo antecipar a apresentação do parecer para a primeira semana de junho. O plano do governo é votar a reforma antes do início do recesso parlamentar em julho.

Leia também: Ao custo de R$ 37 milhões, governo lança campanha pela nova Previdência

Ao ser questionado sobre as dificuldades que os partidos do centrão estão criando para o governo no Congresso, Ramos se limitou a dizer: "Os partidos do centro estão carregando a reforma da Previdência desde que ela chegou aqui. Fizemos um esforço muito grande da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)."