Tamanho do texto

A presença do ministro da Economia no início dos trabalhos foi defendida por Marcelo Ramos (PR/AM), presidente do colegiado

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Valter Campanato/Agência Brasil
Guedes explica proposta de reforma da Previdência à parlamentares


O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa, nesta quarta-feira (8), de audiência com a comissão especial da Câmara dos Deputados. O objetivo da sessão é que os parlamentares escutem as explicações do ministro sobre a proposta de reforma da Previdência.

Leia também: Com Frota e Gleisi, comissão especial da Previdência tem lista definida

Esta é a terceira vez que o Guedes participa de uma audiência no Congresso sobre a reforma da Previdência . A última reunião foi na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), em uma sessão tensa. Bombardeado por perguntas da oposição, o ministro acabou batendo boca com parlamentares. O encontro foi encerrado abruptamente após uma discussão exaltada com o deputado Zeca Dirceu (PT-PR).

Para a reunião desta tarde, líderes fizeram um acordo para que as falas dos parlamentares sejam alternadas: um a favor, outro contra a proposta. Esta seria uma forma de evitar que o governo fique constantemente sob pressão, como ocorreu da última vez. Nesta tarde, havia fila para se inscrever como orador.

Considerada uma das mais importantes pautas do governo de Jair Bolsonaro (PSL), a nova Previdência foi aprovada na CCJ  por 48 votos a 18 no fim de abril. 

Nas últimas semanas, o governo tem buscado intensificar a articulação política para garantir apoio à reforma no Congresso. Uma das últimas ações foi a instalação do que a deputada J oice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo na Casa, chamou de gabinete de inteligência, um grupo de técnicos do Ministério da Economia responsável por municiar aliados com informações sobre a reforma da Previdência.

O Guedes também tem mantido contato com parlamentares nas últimas semanas. Antes da comissão, Hasselmann disse que os aliados podem partir para um enfrentamento com a oposição, com o objetivo de defender o ministro.