Tamanho do texto

Com ideia simples, o britânico Jordan Daykin criou suportes mais versáteis e eficientes após perceber lacuna no mercado

Jordan Daykin deu início ao trabalho na Gripit com apenas 13 anos
Reprodução
Jordan Daykin deu início ao trabalho na Gripit com apenas 13 anos


Fundar um empreendimento de US$ 10 milhões parece algo improvável para alguém que abandonou a escola aos 13 anos, mas foi exatamente o que aconteceu com o britânico Jordan Daykin.

De acordo com o "Mirror", além de ter sido o ano em que o empresário deixou os estudos – motivado pelo bullying que sofria com frequência –, 2008 também marcou o início da virada de Daykin. Exigente, fazia questão de ter uma cortina em seu quarto. Como os trilhos estavam danificados, ele e seu avô tentavam, de todas as maneiras, consertar o suporte. O problema, no entanto, só foi resolvido quando improvisaram um suporte com pedaços de plástico que encontraram no quintal.

Algumas semanas depois, quando tentava pendurar uma televisão na parede, Daykin percebeu que faltava no mercado uma opção de suportes mais simples, versátil e eficiente. Foi com esta proposta que surgiu a Gripit. Os produtos da empresa servem para fixar os mais variados objetos. 

A ideia de Daykin foi tão bem aceita que, alguns anos depois, recebeu investimento do reality show Dragon's Den, programa em que empresários procuram negócios interessantes para financiar. Foi o suficiente para a Gripit alavancar e alcançar seu melhor resultado até hoje. 

Agora com 20 anos, Daykin precisou se esforçar muito até encontrar a patente ideal para o seu produto. Foram quatro anos até que o suporte da Gripit chegasse ao que é hoje. Em 2012, ano de lançamento, o empresário já conseguiu emplacar sua marca em 500 lojas. "Agora estamos em 3 mil lojas e exportamos para 32 países", disse o empreendedor ao tabloide britânico.

No início, Daykin era o único funcionário de sua empresa. Atualmente, a Gripit conta com mais 19 colaboradores. "Eu tinha quatro amigos que costumavam me ajudar. Eu dizia que, se o negócio crescesse, eu teria um emprego para eles. Eles sabem como o mercado funciona". 

"Meu avô agora tem 82 anos. Ele está sobrecarregado com o sucesso nos negócios. No documentário [sobre a história de Daykin], quando disseram que a companhia valia US$ 10 milhões, ele só conseguia chorar. Todo dia vou andar com ele para contar o que aconteceu. O rosto dele brilha", contou.

As dicas de Daykin para alavancar seu negócio:

1) Escutar e aprender

"Aos 13 anos, eu já lia livros de empresários. Eu aprendi com os erros deles. Costumava ligar para outras companhias e pedir conselhos. Se ofereça para estar lá de graça, varrer o chão. Você pode aprender muito."

2) Encontrar lacunas no mercado

"Eu deixei a escola aos 13 anos porque estava trabalhando em período integral na Gripit. Eu precisava encontrar tutores que se encaixavam no meu calendário. Era um pesadelo, então comecei minha própria agência de tutoria. Sempre tive um talento especial para encontrar lacunas no mercado."

3) Aproveitar enquanto mora com a família

"Quando você é adolescente, você não tem muitas despesas. Acredito que este seja um dos melhores momentos para começar. Se der errado, você não vai perder a cabeça." 

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.