Tamanho do texto

Com o fim da medida, moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste deverão atrasar relógios em uma hora na virada de sábado para domingo

Brasil Econômico

Segundo Ministério de Minas e Energia, horário de verão traz resultados próximos da neutralidade ao sistema elétrico
shutterstock
Segundo Ministério de Minas e Energia, horário de verão traz resultados próximos da neutralidade ao sistema elétrico

O horário de verão termina à 0h deste domingo (18). Na virada de sábado para domingo, deverão atrasar os relógios em uma hora os moradores do Distrito Federal e dez estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás). A população das regiões Norte e Nordeste não é afetada.

Leia também: Preço da gasolina registra primeira queda depois de 14 semanas, diz ANP

O governo deverá voltar a discutir se o horário de verão será mantido para este ano, já que a economia tem caído nos últimos anos. De acordo com o balanço do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), em 2013, a medida possibilitou uma economia de R$ 405 milhões ou 2.565 megawatts (MW). Em 2014, a economia baixou para R$ 278 milhões (2.035 MW).

Leia também: Petrobras, Metrô e PGE-SP têm concursos públicos com salários de até R$ 22 mil

No ano seguinte, a economia passou para R$ 162 milhões, e em 2016, a redução foi ainda menor, ficando em R$ 147,5 milhões. A queda apresentada ano a ano no valor economizado pode ser explicada pelo fato do aumento do uso de equipamentos como ar condicionado nas zonas sujeitas à medida, elevando a demanda pela energia elétrica .

Vale lembrar que em 2017, o governo federal considerou abolir o horário de verão para o fim deste ano por não haver consenso quanto à relação com a economia de energia quando a medida é adotada. Independente da decisão, já se sabe que o período 2018/2019 será reduzido em duas semanas. A medida será tomada por pedido do Tribunal Superior Eleitoral, que pretende facilitar a apuração dos votos das eleições.

Leia também: Está com o nome sujo? Confira o que os credores podem ou não fazer

Assim, a mudança no horário deverá ser feita apenas no primeiro domingo de novembro. Em outubro do ano passado, o Ministério de Minas e Energia afirmou que a avaliação dos impactos na redução do consumo e da demanda de energia elétrica após estudos da própria pasta e do ONS indicam que "a adoção do horário de verão traz atualmente resultados próximos da neutralidade para o sistema elétrico".

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.