Tamanho do texto

A gigante chinesa ainda deve escolher a cidade onde será implantada a nova fábrica; empresa pretende se preparar para o leilão da telefonia 5G no Brasil

O Estado de São Paulo vai ganhar uma nova fábrica da gigante da telefonia móvel Huawei. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (9), quando o governador João Doria, ao lado do Secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, se reuniram, em Xangai, com Steven Shen, Vice-Presidente da Huawei Brasil, para fechar negócio.

Leia também: Vivo e Tim podem começar a compartilhar suas redes em 2G e 4G no país

Logo da Huawei arrow-options
Reprodução
Huawei já tem uma fábrica em Sorocaba, no interior de São Paulo

A nova fábrica da Huawei será destinada para montagem de celulares. Apesar de não ter sido definida a cidade escolhida para instalação da chinesa, o investimento já foi anunciado: US$ 800 milhões, o equivalente a R$ 3,3 bilhões, que serão aplicados nos próximos três anos, de 2020 a 2022.

A definição do local será dada por meio das circunstâncias de logística, disponibilidade de mão de obra, condições técnicas de implantação do novo site e da nova fábrica, segundo informou o governo de São Paulo.

Além do mercado doméstico brasileiro, a exportação para a América do Sul é outro foco da Huawei, que já tem uma unidade de serviços de fibra óptica em Manaus e uma fábrica em Sorocaba, no interior de São Paulo, onde emprega 2 mil funcionários diretos e 15 mil indiretos. A nova fábrica deverá dar oportunidade para mais 1.000 trabalhadores.

A chinesa também mira o leilão da telefonia 5G no Brasil, que deve acontecer em março do ano que vem. 

“O programa do 5G, que foi definido nesta reunião, que não é apenas uma evolução, mas é uma revolução, traz no âmbito do Estado, dos governos municipais, estaduais e federal, a perspectiva do uso dessa evolução tecnológica para a telemedicina, educação e segurança pública. A conexão para cada km2 vai atingir 1 milhão de equipamentos, portanto, 1 milhão de usuários. É um salto fantástico em relação a capacidade de hoje”, declarou Doria.

A Huawei e o Governo do Estado de São Paulo devem esperar o leilão dessa frequência, por meio da Anatel, com o acompanhamento do Ministério da Ciência e Tecnologia, do Governo Federal. “Havendo o leilão, a Huawei terá condições, evidentemente, tendo um bom resultado, de ter a infraestrutura pronta e disponível no mercado em março de 2021”, disse o governador.

Leia também: Claro é a empresa que mais incomoda com ligações de telemarketing, diz Anatel

Além disso, foi definido um investimento da Huawei, que ainda será definido o valor, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), no período de 2020 a 2022. Será dedicado a tecnologia e inovação, e o apoio a academia.