Tamanho do texto

Presidente diz que todos são "livres para criticar", sobre comentário de Maia que demissão de Joaquim Levy teria sido "covardia sem precedentes"

Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 18.6.19
Bolsonaro falou com jornalistas após participar de uma cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil

Em sua primeira declaração pública sobre Gustavo Montezano , substituto de Joaquim Levy na presidência do BNDES, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta terça-feira
(18) que a escolha é "a melhor possível".

"Jovem, empreendedor, inteligente. Tem tudo para dar certo", disse Bolsonaro , em sua primeira declaração pública sobre a indicação.

O presidente confirmou que já conhecia Montezano , que já morou no mesmo prédio que Bolsonaro , mas disse se tratar de uma coincidência e que não "tem nada a ver uma coisa com a
outra".

Ao ser indagado sobre críticas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente interrompeu a pergunta e declarou que essa é uma "opinião pessoal
dele". Na segunda-feira (17), o deputado federal afirmou que que  demissão de Levy do BNDES foi uma"covardia sem precedentes" do ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Respeitamos. E somos livres para criticar", afirmou o presidente, questionado em seguida sobre manifestações de Guedes, que na semana passada afirmou que mudanças no texto da
Previdência podem "abortar a nova Previdência".

"O Guedes também, assim como o Rodrigo Maia, ambos podem criticar. Eu não vejo problema nenhum em criticar, meu Deus do céu. Não tem problema. Sem problema nenhum. Ouço as
críticas de todo mundo. Eu sou o que menos critico aqui", acrescentou.

Leia também: CPI do BNDES decide ouvir o ex-presidente Joaquim Levy

O presidente Jair Bolsonaro falou com jornalistas logo depois de participar de uma cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil, no Palácio do Planalto, por volta das 8h.