Tamanho do texto

Marcas como Ambev, O Boticário e Unilever vão paralisar as atividades para que funcionários assistam aos jogos, como acontece no mundial masculino

Cristiane, jogadora da seleção braisleira
Divulgação/Fifa
Primeiro jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo feminina aconteceu no último domingo (9)


De olho na diversidade e na igualdade de gêneros, grandes empresas que tem unidades nacionais vão paralisar suas atividades durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo feminina de futebol. Assim como acontece durante o campeonato masculino, essas marcas vão permitir que seus funcionários assistam às partidas.

Leia também: Natura lança propaganda com beijo lésbico e internautas pedem boicote

Entre as empresas que vão transmistir os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo feminina estão o Grupo Boticário, por exemplo, que engloba cinco marcas — O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, Vult e The Beauty Box. 

Em todas as empresas do Boticário , haverá transmissões em telões ou pode ser liberado para assistir à partida em casa, dependendo do horário. Esse também é o caso de outras marcas e empresasque fazem parte da ação Com Você eu Jogo Melhor .

Além das marcas do Grupo Boticário, o site da campanha conta com outros 58 nomes que também paralisarão suas atividades nos dias de jogos da seleção feminina . Entre elas estão, por exemplo, Camicado, Unilever , Frooty e Roche.

Além dessas 63 empresas dentro da campanha, outras famosas, com Bayer, Heineken e Nubank transmitirão as partidas. Em algumas empresas, como na Bayer, também haverão conversas sobre a visibilidade do futebol feminino. Na Heineken haverá um bar com comida, refrigerante e cerveja e, no Nubank , até campeonato de embaixadinhas durante os intervalos das partidas.

Leia também: Burger King alfineta censura a comercial e é atacado por apoiadores de Bolsonaro

A Ambev e a Visa, que são patrocinadoras oficiais da seleção brasileira de futebol, também transmitirão os jogos da Copa do Mundo feminina em suas sedes.