Caoa diz esperar aprovação da reforma da Previdência e recuperação da economia para investir em fábrica da Ford que será fechada no ABC
Divulgação/Ford
Caoa diz esperar aprovação da reforma da Previdência e recuperação da economia para investir em fábrica da Ford que será fechada no ABC

O presidente da montadora brasileira Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, deu indício de que pode investir na fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), que será fechada até o final do ano. Ele afirmou nesta segunda-feira (13), após encontro com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que a situação "está no radar" e é uma possibilidade concreta, mas depende da aprovação da reforma da Previdência e a recuperação da economia brasileira.

Leia também: Discutível, MP da Liberdade Econômica é o primeiro passo para desburocratização

A Ford anunciou, em fevereiro, que fecharia sua fábrica mais antiga no País, no ABC Paulista, em meio a mudanças globais para encerrar a produção de caminhões. Surgiu, então, a busca do governo estadual paulista por um comprador e a expectativa que a Caoa investisse no local. Segundo o presidente da montadora, “É uma possibilidade, nós já estivemos com chineses que estão interessados em fabricar carro conosco lá, existe grande possibilidade de essa indústria da Ford acontecer”. Ele acrescentou ainda que “O que nós queremos é que o governo resolva o problema da Previdência e dessa crise que o Brasil está passando para gente poder ter confiança em fazer o investimento”.

Segundo Andrade, tudo no Brasil depende da aprovação da nova Previdência . Ele acredita que os investimentos se multiplicariam com o projeto aprovado no Congresso. "Se a Previdência passar nossos investimentos se multiplicarão", avaliou.

Você viu?

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participaria da reunião com Guedes e o presidente da montadora, mas precisou cancelar por conta de compromisso em Nova York, onde passará cinco dias, segundo o governo paulista. No entanto, outro encontro deve ser marcado, contando com a presença do secretário de Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, como representante do estado.

“O João [Doria] tem interesse em que haja mais investimentos em São Paulo, tudo depende de como aconteçam as coisas”, afirmou Andrade. “O que ele tinha que fazer ele já fez para a GM. Claro que se, por acaso, houver investimento na Ford, nós também vamos ser beneficiados”, concluiu.

A GM anunciou, em março, investimento de R$ 10 bilhões em duas de suas fábricas em São Paulo nos próximos cinco anos, evitando o plano inicial de fechar as unidades, o que custaria cerca de 65 mil empregos. A investida ocorreu após o governo estadual lançar plano de incentivo fiscal, com redução das alíquotas de ICMS para novos investimentos que forem feitos por montadoras na região. O benefício vale para investimentos mínimos de R$ 1 bilhão, com o desconto subindo e podendo chegar a 25% quando o montante superar R$ 10 bilhões.

Leia também: Trabalhadores da Ford aprovam acordo sobre fechamento de fábrica no ABC; entenda

A possível chegada da Caoa no ABC está relacionada ao possível aumento do ICMS em Goiás por conta da situação do estado, o que poderia afetar as produções e território goiano. Andrade ressaltou, no entanto, que a montadora não cogita “em absoluto” retirar sua fábrica do estado. “Estamos estudando. O governador Ronaldo Caiado (DEM-GO) está muito empenhado em resolver essa situação. A gente percebe isso quando conversa com ele. Ele vai fazer tudo que puder fazer e tenho certeza que vai haver solução”, disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários